Argentina: empresários amigos de Macri demitiram quase 70 mil trabalhadores em 2018

Presidente da Argentina, Mauricio Macri, em Buenos Aires

Da redação – Segundo um relatório recente do Centro para a Economia Política Argentina, entre novembro e dezembro de 2018, o número de trabalhadores suspensos ou demitidos foi de 9.727 casos.

O relatório aponta que deste número, 16.303 correspondem ao setor público e 53.393 para o setor privado, e indo mais além, que a esmagadora parte são referentes ao terceiro e quarto ano do governo do neoliberal Mauricio Macri.

O setor onde mais houveram demissões, como em todos os locais onde os capitalistas sabotam a economia para privatizar as empresas, é na indústria. Na Argentina o número é referente a 37.341, demonstrando que os grandes empresários sempre estão por trás dos governos capitalistas que organizam a entrega das economias nacionalistas.


Veja o twitter do Centro:

Essa é a política da direita imperialista, imprimida nos países explorados que são serviçais dos grandes capitalistas. Entregar todas as empresas, falir a economia e escravizar o trabalhador com baixos salários.