Arábia Saudita prende mulheres por protestarem pelo direito de dirigir

Motorista mulher na Arábia Saudita

Da redação – Nas últimas semanas, as autoridades sauditas prenderam sete mulheres e quatro homens que eram defensores dos direitos das mulheres. Nessa semana mais duas ativistas de direitos humanos das mulheres foram presas, evidenciando uma repressão implacável do governo saudita com seus opositores.

Samar Badawi e Nassima Al-Sada foram encarceradas por reivindicar ao governo que que as mulheres da Arábia Saudita possam dirigir e votar. Por isso foram presas em paradeiro incerto, sem direito a advogado e acusadas de traição. Elas quebraram as regras do seu país e protestaram contra as leis profundamente desiguais para homens e mulheres.

O príncipe herdeiro do trono saudita, Mohamed bin Salman procura construir uma imagem de líder carismático e defensor das causas feministas na Arábia e no exterior. Mas esse mesmo rei que “apoia” o direito das mulheres, mas na prática aplica uma política repressiva.