Aprofundam-se os ataques dos banqueiros golpistas do Bradesco com mais demissões e falta de pessoal nas agências

bradesco

O Banco Bradesco, um dos financiadores do golpe de Estado no país, promove uma política de terra arrasada para os trabalhadores através, principalmente, de demissões em massa e a população que sofre com a falta de pessoal nas agências.

A cada dia que passa a direção golpista do Banco Bradesco vem aprofundando a política de ataques aos trabalhadores e à população que, somente no ano passado, fechou em torno de 600 agências em todo o país com a demissão de mais de 17 mil bancários.

Com tal política, cresce o número de manifestações de trabalhadores bancários desse banco nas diversas cidades brasileiras, com o apoio massivo da população, contra a falta de pessoal nas agências e demissões. Os funcionários reclamam da política sistemática dos banqueiros de sobrecarga de trabalho, assédio moral praticado pela chefia com a cobrança de metas de venda de produtos, agências superlotadas, pressão de todos os lados, tanto das chefias quanto dos clientes que passam horas nas filas a espera de atendimento, o que tem elevado consideravelmente o número de adoecimento dos bancários a diversas doenças ocupacionais.

Além de colocar dezenas de milhares de pais de famílias no olho da rua arbitrariamente, os banqueiros golpistas passam por cima da legislação trabalhista – e não poderia deixar de ser, com o golpe a direita golpistas se sentiu à vontade para rasgar a constituição, como foi o caso da condenação do ex-presidente Lula sem qualquer tipo de prova e preso em segunda instância – quando recentemente demitiram uma funcionária portadora de doença ocupacional (LER/DORT) que tinha acabado de requerer o benefício da sua aposentadoria pelo INSS.

Com o golpe os banqueiros nacionais e internacionais aprofundam os ataques aos trabalhadores para manter os seus fabulosos lucros. Os últimos acontecimentos que teve como ponto central a prisão da maior liderança popular do país, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, é mais um passo no aprofundamento do golpe de Estado que tem como um dos seus fundamentos aumentar a exploração de toda população para beneficiar o regime capitalista em crise.

Somente através de uma ampla mobilização de toda a categoria conjuntamente com os demais trabalhadores poderá derrotar o golpe e todas as suas consequências e barrar a ofensiva reacionária dos capitalistas à classe trabalhadora.