Aposentados protestam contra Lenin Moreno no Equador

whatsapp_image_2019-01-23_at_11.58.00_am

Da redação – Nesta quarta-feira (22), milhares de aposentados equatorianos foram às ruas para protestar contra o governo de Lenin Moreno. Como no Brasil, o Equador também está sendo alvo de uma catástrofe neoliberal, com cortes de gastos, entrega do patrimônio nacional e, principalmente, ataques aos trabalhadores.

Cerca de 30 mil aposentados protestaram em Quito, capital do Equador, nas imediações na Assembleia Nacional. O ato marcou o início de uma greve de fome, que começou hoje, para exigir o pagamento de complementos às aposentadorias que são retidos há anos. Além dos aposentados, milhares de trabalhadores também aproveitaram para ir às ruas contra propostas de alteração nas leis trabalhistas, semelhantes às impostas por Michel Temer no Brasil.

Seja no Brasil, no Equador, ou em qualquer outro país da região que tenha sofrido com atividades golpistas patrocinadas pelo imperialismo dos EUA, o programa neoliberal é o mesmo. Fazer os trabalhadores pagarem pela crise que atingiu os grandes capitalistas mundiais.