Após terem habeas corpus negado Maninho e seu filho se entregam

Maninho serveimage

Nesta quarta-feira, dia 16,  o ex-vereador de Diadema Manoel Eduardo Marinho (PT) (Maninho) e seu filho Leandro se entregaram à polícia para cumprir prisão preventiva por terem agredido um empresário no último dia 5 de abril. Na ocasião ocorria a manifestação em defesa do ex-Presidente Lula em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos.

A defesa do ex-vereador e seu filho havia entrado com pedido de habeas corpus que contudo foi negado. Os dois foram encaminhados à penitenciária em Tremembé. A advogada Patrícia Cavalcanti que defende os dois insiste que não existem os requisitos que permitam a prisão preventiva e prosseguirá ajuizando os recursos cabíveis. Ela nega a existência de tentativa de homicídio.

Embora tenham sido graves as consequências da agressão sofrida pela vítima, difícil acreditar na tese de que houve uma tentativa de homicídio. Ao se aproximar em atitude de provocação de uma manifestação onde as emoções estavam em alta temperatura o agredido literalmente procurou o resultado que afinal terminou ocorrendo. Fica assim muito difícil não se tirar a conclusão de que mais uma vez a justiça está atuando politicamente em favor dos golpistas.