Aumenta a crise da burguesia
A esquerda precisa ficar atenta a toda essa movimentação, que, com certeza irá se voltar contra os trabalhadores, suas lideranças e organizações.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
alckmin-serra-fhc-aecio-1024x651 (1)
A alta cúpula tucana, ligada ao imperialismo dos EUA | Foto: reprodução

Após os tucanos José Serra (PSDB) e Geraldo Alckmin (PSDB) serem acusados de corrupção, a investigações da Polícia Federal e do Ministério Público de São Paulo no âmbito da Lava Jato, afirma terem encontrado indícios de repasses irregulares que somam cerca de R$ 1 milhão à campanha presidencial de Aécio Neves (PSDB-MG) em 2014.

Segundo a imprensa burguesa, o empresário Mino Mattos Mazzamati, preso na Operação Paralelo 23 ainda nesta semana – está que teve o senador José Serra (PSDB-SP) como alvo – teria admitido aos investigadores que recebeu pagamentos por meio de caixa 2 pela prestação de serviços à campanha presidencial de Aécio, que hoje ocupa uma cadeira na Câmara dos Deputados.

A crise dentro do bloco golpista está levando toda direita à uma guerra aberta. Setores da polícia federal controladas por Bolsonaro e militares, estão tomando coragem  ameaçando a alta cúpula a burguesia ligada ao imperialismo, o PSDB, após se sentirem ameaçados. Somando-se a isso, setores da Lava Jato e do STF também descerem golpes aqui e acolá.

A esquerda precisa ficar atenta a toda essa movimentação, que, com certeza irá se voltar contra os trabalhadores, suas lideranças e organizações.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas