Venezuela
Após sanções contra presidente e outros membros da diretiva da Assembleia Nacional que se negaram a aceitar a eleição ilegal de Guaidó
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
FILE PHOTO: Venezuela's President Nicolas Maduro speaks during a news conference at Miraflores Palace in Caracas, Venezuela, March 12, 2020. REUTERS/Manaure Quintero/File Photo
Maduro | Foto: Reprodução

Maduro ordenou a retirada da embaixadora da União Europeia da Venezuela em um prazo de 72 horas após novas sanções da UE sobre personalidades do país. As sanções atacam diretamente a diretiva da Assembleia Nacional eleita em janeiro, em uma seção em que Guaidó se autodeclarou presidente nacional da assembleia.

Segundo Maduro, a União Europeia não tem o direito de fazer ameaças e sanções contra a Venezuela para impôr suas vontades sobre o país.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas