Brasil regride
Golpistas fragilizam o Brasil com privatizações, cortes de investimentos e destruição de empresas altamente lucrativas
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
(Osaka - Japão, 28/06/2019) Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante reunião informal dos Líderes dos BRICS.
Foto: Clauber Cleber Caetano/ PR
Reunião dos BRICS em 2019 realizada no Brasil, marco do Brasil fraco e sem orientação. | Foto: Wikimedia_Commons

Publicação do grupo financeiro Goldman Sachs mostra o quanto o Brasil perdeu com o golpe de 2016 que retirou da presidência Dilma Roussef . Os governos golpistas de Temer e Bolsonaro acabaram com as perspectivas do país se tornar uma das maiores economias do mundo.

O grupo Goldman Sachs previa que o Brasil cresceria 101,7% nos vinte primeiros anos do século. Acabou crescendo apenas 43,6%, já considerando a estimativa otimista do FMI para este ano. (Brasil 247, 20/10/20)

A previsão de que Rússia, Brasil, China e Índia deveriam se tornar a maior força econômica mundial, não se confirmará com a presença brasileira. Mesmo com as sanções impostas pelo imperialismo e com a queda do preço do petróleo, a Rússia cresceu 78,4%. A China superou todas as estimativas e cresceu 425,4% e a Índia seguiu o mesmo caminho, cresceu 229,8%.

A sabotagem contra o Brasil, iniciada logo depois das eleições de 2014, tirou o Brasil desse caminho. A política neoliberal de austeridade, cortes orçamentários, privatizações agressivas e desnacionalização, além da sabotagem das grandes empreiteiras e empresas de alta tecnologia, tem feito o Brasil regredir. A coalisão política que reuniu aos interesses do imperialismo altos escalões do Judiciário, do Ministério Público, do TCU e do Executivo, se expressou na frase do ex-senador Romero Jucá (PMDB-RR) “do grande acordo nacional com o Supremo, com tudo” (gravação feita pela Polícia Federal).

A queda nos preços do petróleo abalaram as perspectivas do Pré-Sal, mas os governos entreguistas de Temer e Bolsonaro, completaram o serviço de destruição da Petrobras e sua privatização em fatias. O que foi feito contra a Petrobras, a Embraer e o Ceitec (empresa de tecnologia de semicondutores, com sede em Porto Alegre), é um crime contra toda a sociedade brasileira e foi um dos arranjos políticos impostos pelo imperialismo e cumprido pelos golpistas.

Assim como aconteceu com os torturadores e militares golpistas, que não foram punidos, a “elite” do Estado brasileiro e os parlamentares que levaram adiante o golpe de 2016 acreditam que jamais serão punidos pelos crimes contra o Brasil.

Enquanto Bolsonaro fez de tudo para acompanhar o presidente dos EUA, Donald Trump, na guerra de críticas contra a China, o Brasil foi perdendo posições no mercado internacional e tem se enfraquecido dentro dos BRICS, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Mais uma vez, por conta da submissão ao imperialismo norte-americano, o Brasil vai perder o bonde da história e se manterá como um país pobre e fraco. Quem sofre com isso são os trabalhadores e a sociedade em geral, com a fome e a miséria mantendo grande parte da população em condições subumanas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas