Apoiados pelos EUA, sauditas bombardeiam cidade de 250 mil habitantes

hudaida destroy

A Arábia Saudita e os Emirados Árabes unidos, dois governos capangas dos Estados Unidos no Oriente Médio, bombardearam uma cidade portuária do Iêmen, Hudaida, onde moram 250 mil habitantes. A situação do Iêmen chegou em seus mais críticos graus desde o início do conflito, três anos atrás. Os campos de combate são o imperialismo, em aliança com a Arábia Saudita e os EAU, e os houthis, alinhados com a política do Irã, contra a invasão imperialista no Oriente Médio.

O ataque foi apoiado pelo antigo governo derrubado pelas milícias Houthis, que instauraram um comitê revolucionário para governar o país. Segundo ele, o ataque ao país é uma jogada importante para “libertar” o porto de Hudaida das mãos dos Houthis, também conhecidos como Ansar Allah. A imprensa burguesa vem fazendo oposição aos grupos revolucionários de milícias populares armadas, dizendo que eles seriam responsável pela fome no país e por diversos mortos.

Como se sabe, não passa de mentiras. Quem vem promovendo todos estes desastres no país são as sucessivas invasões e bombardeios do imperialismo no Iêmen. Calcula-se que em três anos mais de 10 mil pessoas já teriam sido brutalmente assassinadas pelo imperialismo. Isso sem falar da destruição da infra-estrutura e de diversos produtos, estagnando toda atividade produtiva, social e cultural do país. O recente bombardeio demonstra a covardia e a desumanidade do imperialismo. Fora o imperialismo do Oriente Médio!