Siga o DCO nas redes sociais

Apeoesp de Maríla aprova participação na greve geral
a0f60499-651a-4f51-8ffd-c438e1b7ce66
a0f60499-651a-4f51-8ffd-c438e1b7ce66

Ontem (06), aconteceram assembleias em diversas subsedes da Apeoesp espalhadas pelo Estado de São Paulo, para discutir os rumos da categoria e a greve geral de 14 de junho.

Na subsede de Marília, interior de São Paulo, discutiu-se o desmonte da educação paulista promovido há bastante tempo pelo PSDB e atualmente aprofundado pelo governo golpista de João Doria.

Foi aprovada a participação massiva no Ato da greve geral do dia 14 de junho, contra a “reforma” da previdência que visa aprovar que os professores, como os demais trabalhadores, contribuam durante 40 anos para aposentar integralmente.

Marília participou ativamente no ato no dia 15 de maio, a palavra que mais ecoou foi o Fora Bolsonaro. É preciso intensificar as mobilizações em todo o país pelo Fora Bolsonaro e pela liberdade de Lula, pois somente com a derrubada do governo, para reverter todos os ataques à classe trabalhadora.

O objetivo dos golpistas é entregar para empresários parasitas a educação e tudo que for possível para que lucrem e os que não servirem para esse propósito serão sucateados até o ponto de se tornar insustentável para a população e para os servidores.

A intenção da direita golpista é acabar com tudo o que é público e beneficiar meia dúzia de capitalistas em crise às custas dos trabalhadores e da população em geral.

As diversas manifestações ocorridas nos últimos meses escancaram a fraude eleitoral e mais ainda deixam claro mais uma vez que o golpe de Estado é anti-popular. É preciso organizar e aprofundar a mobilização, colocando claramente que é preciso derrubar o governo golpista, libertar Lula e estabelecer novas eleições para acabar de uma vez por todas com o golpe que está transformando o Brasil novamente em uma colônia, destruindo o ensino público e tudo mais que diga respeito aos interesses da população.