Apagando a história, imprensa golpista finge que a greve de fome não existe

greve fome

Mesmo preso, Lula continua liderando com tranquilidade as pesquisas de intenção de voto para presidente nas eleições deste ano. Condenado um processo nitidamente fraudulento, Lula é a maior liderança popular do país e é apoiado largamente pelos trabalhadores.

A revolta contra a prisão de Lula é enorme, embora ainda não tenha sido canalizada para um grande mobilização contra o golpe. Insatisfeitos com as ofensivas da burguesia sobre os trabalhadores, diversos setores têm se manifestado em protesto contra a perseguição ao ex-presidente.

Uma das formas de protesto contra a prisão de Lula tem sido as greves de fome de várias pessoas pelo país. Junto às greves, entidades religiosas e organizações sociais vêm promovendo vários atos e vigílias em solidariedade aos manifestantes.

A imprensa burguesa, no entanto, não menciona o acontecimento. Nenhum dos chamados “grandes jornais”, que se autoproclamam “imparciais” e promotores da “verdade”, referenciou a greve de fome pela liberdade de Lula.

A direita não conseguiu emplacar nenhum candidato para estas eleições e tentará a todo custo excluir Lula de qualquer discussão ou de qualquer possibilidade de participação no Regime Político. Nesse sentido, a imprensa golpista cumpre um papel fundamental.

A liberdade de Lula e sua candidatura só serão conquistadas através de uma intensa luta dos trabalhadores contra a burguesia golpista. Abaixo o golpe! Liberdade para Lula!