Aos amigos tudo: STF golpista livra deputado tucano Fernando Capez

CPI,MERENDA

O governo do PSDB em São Paulo, que já dura 20 anos, é um constante atentado à sobrevivência dos trabalhadores, entre tantas outras demonstrações de menosprezo pela população, os tucanos vêm levando uma política de verdadeiro massacre dos trabalhadores paulistas.

Recentemente, as investigações sobre a máfia da merenda apontou que Fernando Capez seria o principal articulador dessa operação criminosa contra os estudantes de São Paulo. Filiado ao PSDB, Capez já foi presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo e é aliado do ex-governador Geraldo Alckmin, hoje pré-candidato à presidência da República.

A máfia da merenda é um exemplo de até onde vai a falta de escrúpulos dos golpistas que vêm administrando o Estado de São Paulo há duas décadas. Além das práticas abertamente fascistas, como o tratamento dispensado aos moradores de rua e aos pichadores, os tucanos demonstraram que até mesmo as crianças podem ser tratadas pela direita como lixo.

O procurador-geral de Justiça de São Paulo, Gianpaolo Smanio, denunciou ao Tribunal de Justiça o deputado estadual Fernando Capez (PSDB) na Operação Alba Branca. A investigação começou em janeiro de 2016 contra desvios no fornecimento de merenda escolar. A Capez são atribuídos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A denúncia relatou que a propina paga a Capez e ao representante comercial da Coaf alcançaram o patamar de 10% do valor dos contratos administrativos, no total de mais de  R$ 11,3 milhões, celebrados entre a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo e a cooperativa. Os valores das propinas e comissões chegaram à cifra de R$ 1.139.928,50. Os valores foram extraídos do superfaturamento do preço da mercadoria alienada à Secretaria da Educação.

No entanto, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) arquivou nesta terça-feira (26) o processo contra o deputado estadual Fernando Capez (PSDB).

O caso da máfia de merenda em São Paulo, assim como tantos outros casos de corrupção envolvendo os partidos da direita, deixa claro que toda a campanha de “combate à corrupção” feita pela imprensa burguesa e outros setores golpistas não é mais do que uma campanha de perseguição aos adversários do regime entreguista que impuseram ao País.