Greve dos Correios
Em editorial, o jornal O Globo difunde mentiras, ataca a greve dos correios e defende a privatização da empresa. Isso expressa o apoio da Globo à política entreguista de Bolsonaro.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
grevecorreios
Greve dos correios por tempo indeterminado. | Alex Albino - Ascom Sindicato dos Correios de Campina Grande

O jornal O Globo publicou um editorial na qual declara apoio à privatização dos Correios. Os trabalhadores são atacados por fazerem a greve em meio à pandemia do COVID-19. De acordo com o jornal golpista, os cidadãos estão sem o serviço de postal no momento em que mais necessitam.

Os Correios são acusados de serem operacionalmente ineficientes e cenário de corrupção praticado por parte dos partidos políticos MDB, PT e PTB. A receita anual de 18 bilhões é gasta, segundo afirmações do editorial, em manutenção de pessoal. Isso seria um indício de falta de inovação e competitividade.

Há insinuações de que os 36 sindicatos que representam os trabalhadores dos correios são corruptos, com enormes salários dos dirigentes sindicais, que apostam em uma tática de grevismo permanente. Segundo O Globo, há pelo menos uma greve por ano na empresa.

A campanha suja contra os correios vai além, e afirma que o episódio do Mensalão teve origem nos correios. O editorial faz questão de afirmar o alinhamento, real ou imaginário, dos Correios com os governos petistas. Ao finalizar o texto, é reafirmada a importância da privatização da empresa pública de postais com três séculos de existência.

Este editorial é uma demonstração da campanha suja de difamações e calúnias promovida pela burguesia contra os Correios, no sentido de justificar a privatização proposta por Jair Bolsonaro (ex-PSL, sem partido) e seu ministro da Economia, o Chicago Boy Paulo Guedes. Como é recorrente, a mídia capitalista tenta passar a imagem de que a privatização é uma questão de eficiência, que os serviços serão melhorados e que a corrupção e o corporativismo são problemas que inviabilizam a existência da empresa.

Os serviços prestados pelos Correios são reconhecidos justamente pelo preço acessível, pela qualidade dos serviços e pela eficiência. Em geral, os Correios são bem avaliados pela população nas pesquisas. Além disso, a empresa está presente na maior parte dos municípios do país, de norte a sul.

As greves são necessárias porque os ataques dos governos burgueses são frequentes aos Correios. Os trabalhadores organizam a resistência às tentativas de privatização da empresa, levadas a cabo há décadas e amplamente patrocinadas pelo imperialismo. Monopólios estrangeiros do setor têm interesse na privatização dos Correios, uma vez que isto permite que seu avanço sobre o mercado de postais do Brasil. Os Correios são um obstáculo para esse avanço.

As afirmações mentirosas  do editorial do O Globo sintetizam a política dos golpistas de entregar o patrimônio nacional para os monopólios estrangeiros. Este foi e continua sendo um dos principais objetivos do golpe de Estado.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas