Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Após a intervenção militar no Rio de Janeiro, a população negra e pobre está com suas vidas constantemente ameaçadas por parte dos órgãos de repressão do estado capitalista. Se antes já era ruim com a Polícia Militar, agora com o exército a coisa ficou ainda pior. Na verdade, os crimes que antes eram atribuídos à PM, agora passam a ser cometidos pelos militares.

Durante uma operação na Vila Kennedy (zona Oeste) no domingo (4), uma mulher foi atingida na coxa por uma bala de fuzil e um idoso de 66 anos foi atingido na cabeça, e morreu. Para justificar a operação das Forças Armadas na favela, o secretário de segurança, General Richard Nunes, disse que o local de “índices de criminalidade controlados”.

Como era de se esperar, o exército na favela apenas aumentou a repressão da burguesia sobre a população. Os militares foram colocados justamente para isso: exercer uma política ditatorial mais sólida contra a classe trabalhadora. Isto em um momento em que a mesma está ameaçando se mobilizar caso Lula seja preso.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas