Brasil, servo dos EUA.
Dada a subserviência do governo golpista brasileiro ao imperialismo norte-americano, o brasileiro poderá pagar mais caro pela tecnologia 5G.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Huawei-nova-Reuters
Empresa Chinesa Huawei, responsável pela tecnologia 5G e a implantação no Brasil. | https://oglobo.globo.com/economia/tecnologia/huawei-afirma-que-nao-depende-mais-dos-aplicativos-do-google-24222427

A guerra comercial entre EUA e China começa a respingar no Brasil. Pelo fato do presidente golpista Jair Bolsonaro se alinhar política e ideologicamente com o governo norte-americano de Trump, a Huawei no Brasil, empresa fornecedora líder global de infraestrutura e dispositivos inteligentes de tecnologia da informação e comunicação (ICT), responsável pela implantação das novas tecnologias de telecomunicação, incluindo a rede de 5G, pode ser banida do Brasil, e, como consequência, o serviço sair mais caro. 

Sun Baocheng, presidente da Huawei no Brasil, em entrevista na mídia, ao ser cogitado pela possibilidade do banimento da empresa, isso, com toda certeza, deixaria a operacionalização do 5G bem mais caro, já que a empresa é a principal fornecedora da tecnologia. 

Baocheng disse o seguinte: “O primeiro é que vai demorar a transformação digital do Brasil. O segundo é que vai aumentar os custos dos operadores e o terceiro é que os custos dos operadores vão ser transferidos para os consumidores. Os brasileiros vão pagar um preço mais alto pelos serviços [de 5G]. Acho que qualquer tipo de banimento contra a Huawei só vai trazer impactos negativos e nenhum ponto positivo”.

Sem a interferência da empresa no Brasil, a tecnologia pode demorar ainda muito mais tempo, possivelmente, uns 4 anos mais. O presidente da empresa no Brasil defendeu uma escolha justa entre as concorrentes. “O Brasil não deve escolher os EUA, nem escolher a China, tem de escolher o caminho de um mercado sem discriminação, livre e justo, porque isso vai beneficiar o país e o povo”, disse.

Com o aprofundamento da crise capitalista, as tensões entre o imperialismo norte-americano e a China vêm se desenvolvendo rapidamente. O fato é que os Estados Unidos e a China estão em uma constante guerra econômica, com o objetivo de dominar o mercado global. Por isso, é de total interesse que a China perca o controle da região, o que, por orientação dos EUA, já é cogitado o banimento da empresa do país.

A guerra comercial contra a China demonstra que o imperialismo não admite concorrência e procura manter o domínio sobre o mercado mundial. O fator fundamental é impedir que os chineses avancem sobre os mercados controlados pelos países imperialistas, como as áreas de internet e tecnologia.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas