Crise econômica e social
Divulgação do PIB per capita de 2020 mostra que a crise é ainda maior para os trabalhadores do que para os capitalistas.

Por: Redação do Diário Causa Operária

O Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou hoje o resultado da produção econômica brasileira com a queda recorde do PIB em 4,1%. Mas, também informou dados sobre a renda das famílias, como a queda de 4,8% no PIB per capita (Produto Interno Bruto por habitante), o qual atingiu o menor valor (médio) desde 1996, de R$ 35.172,00 (descontada a inflação).

Outro dado divulgado ainda mais importante foi o consumo das famílias, que teve queda de  5,5%, o que demonstra o quanto a crise tem afetado a renda do trabalhador brasileiro. Segundo o Instituo de Pesquisas Econômicas Aplicadas (IPEA) “O consumo das famílias é o componente mais importante do produto interno bruto (PIB) brasileiro, e sua dinâmica é fundamental para o entendimento das alterações percebidas na economia em períodos de boom e crises.

O consumo das famílias representa 65% do PIB brasileiro e vem caindo a cada trimestre e chegou a cair 12,5% no 2 trimestre de 2020, segundo o IBGE por conta das medidas de isolamento social e fechamento de atividades, bem como amplo aumento do desemprego.

Em setembro Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacional do IBGE afirmou, em entrevista ao portal golpista UOL/Folha:

O consumo das famílias não caiu mais porque tivemos programas de apoio financeiro do governo. Isso injetou liquidez na economia. Também houve um crescimento do crédito voltado às pessoas físicas, que compensou um pouco os efeitos negativos“.

Deixando claro que, mesmo sendo uma miséria, o retorno do auxílio emergencial é fundamental para sobrevivência de muitas famílias em todo o país.

Send this to a friend