Antes mesmo do fim das eleições, golpistas dos Correios fecha 41 agências da estatal

Correios-Kelsen-Fernandes-Fotos-Públicas

Nesta terça-feira (16-10) a direção golpista dos Correios fechou 41 agências próprias, alegando serem as unidades deficitárias, entre outros motivos, porque os Correios pagava aluguel dos locais.

No entanto, essa medida não significa que os Correios irá construir ou adquirir prédios próprios para abrigar as unidades que estãos sendo fechadas, pelo contrário, a política de fechamento de agências pelos golpistas serve aos interesses das agências franquiadas, que ficarão sozinhas nas mediações aonde estão sendo fechadas agências próprias da ECT.

As agências estãos sendo fechadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Minas Gerais, Amazonas, Piauí, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará Roraima, Rio Grande do Sul.

Mesmo antes de terminar as eleições presidenciais, os golpistas dos Correios não paralizaram seus planos de entregar os Correios para a iniciativa privada, os grandes capitalistas, mesmo sabendo que se houver uma vitória do fascista Bolsonaro para presidência da República, os Correios entrará em um processo de privatização bem profundo.

É necessário a criação de comitês de luta contra o golpe dentro dos Correios a fim de que os trabalhadores reajam juntos com a população contra a destruição do patrimônio do povo brasileiro que é os Correios no Brasil.