Análise Política da Semana reúne militância em almoço em Brasília

IMG_1207

O programa Análise Política da Semana, apresentado pelo companheiro  Rui Costa Pimenta ocorreu em Brasília no último sábado (25), seguido por um almoço com os candidatos do PCO do Distrito Federal e Goiás nas eleições de outubro.  Em torno de 50 convidados, estavam militantes do partido, familiares e companheiros simpatizantes da política do Partido, além da presença de companheiros do Partido dos Trabalhadores adeptos à luta contra o golpe e à liberdade de Lula. Pela primeira vez direto da capital Federal, a análise foi transmitida ao vivo pelo canal Causa Operária TV no Youtube.

O companheiro Rui Costa Pimenta, em mais um estudo semanal do que ocorre na política no Brasil e no mundo, expôs a atuação da burguesia para boicotar e mais que isso, dizimar o direito do povo trabalhador em votar em Lula para presidente. Na última semana, pesquisas de intenção de voto confirmaram, mais uma vez,  que Lula é o preferido do povo com mais de 39% na preferência do eleitorado. Ressalta-se que os Institutos de pesquisa Ibope e DataFolha que apresentaram esse número pertencem à Grande Imprensa endinheirada, a qual não hesita em usar todos os artifícios possíveis para manipular o povo. Ou seja, é de se desconfiar que esse número que aponta Lula na preferência do eleitorado seja ainda maior.

E com base nesse fato que está definindo o caráter das eleições mais que qualquer outro quadro, na análise o companheiro Rui falou sobre a errônea política de uma ala do PT em não manter a candidatura do Lula adiante. Estamos diante de um  golpe de Estado e a não concorrência de Lula à presidência é uma submissão do PT aos setores golpistas que controlam as eleições. Segmentos petistas pretendem executar a política de se conformar às arbitrariedades jurídicas contra Lula e introduzir outra candidatura do PT para concorrer.

Como de costume, na Análise Política da Semana são feitas perguntas e comentários dos convidados. Um companheiro do PT perguntou se devemos continuar em defender a política de levar a candidatura do Lula até o fim, mesmo sabendo de uma provável  anulação do resultado da eleição caso Lula vença. A política do PCO defendida na análise de sábado por meio do companheiro Rui é de que devemos defender a candidatura do Lula até o fim, mesmo que este venha a ser impedido. Os golpistas terão que mostrar que a situação política segue dentro da normalidade, o que será muito difícil pois o impedimento da candidatura do maior líder popular do país escancara a fraude da eleição e quem a controla.

Ainda há um sentimento ilusório e de esperança em mudar a situação do país e vencer o golpe por meio de eleição. Não está em jogo ganhar a eleição e sim derrotar o golpe. Um advogado por mais bem preparado que seja, não pode barrar o golpe e as fraudes na eleição contra Lula. Só o povo derrota o golpe. Nossa política é de ajudar a desenvolver o movimento popular, promover a conscientização do povo.  Conscientização que direciona o povo a lutar contra a burguesia golpista e barrar a ditadura que se consolida no país.