Amônia: o dia a dia dos trabalhadores em frigoríficos, expostos à intoxicação e com risco de morte

evacuação de trabalhadores - 11-07

Mais um acidente envolvendo o gás amônia, responsável pelo resfriamento das câmaras frias dos frigoríficos.

Desta vez foi em Pirapozinho, cidade localizada no estado de São Paulo, e envolveu cerca de 800 trabalhadores.

Ao menos sete mulheres – sendo uma grávida – se queixaram de mal-estar e foram socorridas e encaminhadas ao Pronto Socorro local.

Muito mais pessoas podem ter inalado o gás que, por menor quantidade, sempre causa mal estar, quando não causa problemas maiores. Este gás pode causar cegueira, problemas internos e em geral, dependendo da quantidade ingerida, pode levar à morte.

Os setores de desossa e embalagens foram os mais afetados, no entanto, todos os oitocentos funcionários tiveram que sair do prédio onde está localizada a fábrica.

O Frigorífico está instalado neste local há apenas um ano e já houve um incidente dessa proporção, inclusive havia uma mulher grávida que devido às circunstâncias, pode até vir a perder o bebê.

Os patrões sempre dizem que vão resolver o problema, no entanto, no ano de 2017 houve o mesmo acidente, o que demonstra que a preocupação pelas condições de saúde e trabalho, quanto à prevenção é zero, não existe. O que preocupa, na verdade aos patrões é ver a produção parada, o que acarretará em diminuição do lucro, o resto, para eles não tem importância nenhuma.

Os trabalhadores devem se organizar junto aos sindicatos combativos e de luta, porque somente desta forma será possível fazer com que os patrões resolvam os problemas que afetam aos trabalhadores dentro da fábrica.