Tragédia imperialista
É preciso denunciar que, frente a miséria controlada nas Américas pelo imperialismo mundial, a tragédia tende a tomar proporções catastróficas.  A América Latina vive em miséria.

Por: Redação do Diário Causa Operária

A América Latina passou a liderar o número de casos de coronavírus no mundo, unido o Caribe, chegando a 4,34 milhões de infectados e superando a América do Norte com 4,23 milhões.

A Europa, por enquanto, continua concentrando as mortes pela doença, com 207.933 óbitos até agora, seguida por América Latina com o Caribe (182.840) e Estados Unidos e Canadá (155.673). Porém, é preciso denunciar que frente a miséria controlada nas Américas pelo imperialismo mundial, a tragédia tende a tomar proporções catastróficas.

O Brasil é o país mais impactado entre os latino-americanos e o segundo em todo o mundo, com 2.442.375 casos e 87.618 mortes, de acordo com os últimos números atualizados nesta segunda-feira (27).

Em coletiva virtual nesta segunda, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou que a pandemia continua a aumentar, principalmente, após as reaberturas criminosas do comércio pelos capitalistas e banqueiros mundiais.

Por último, é necessário dizer que os países onde há governos de esquerda revolucionária, como Venezuela, Cuba, Coréia do Norte, são onde há os melhores resultados de combate ao coronavírus. Já os grandes capitalistas, como EUA, UK, Itália, Espanha, estão apresentando um resultado final sobre a decadência do capitalismo, com um descontrole total no controle da pandemia, e, ainda pior, reabrindo as fábricas no pico do vírus em diversos locais para salvar banqueiros e matar o povo.

Send this to a friend