A serviço da frente ampla
Ciro Gomes é um cavalo de troia dentro da esquerda, cujo, objetivo e enfraquece-la
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
ciro-gomes-e1583164340376
Ciro Gomes, um serviçal da direita golpista | Foto: Andre Penner/AP

Ciro Gomes (PDT), um dos principais articuladores da frente ampla golpista volta a atacar o Partido dos Trabalhadores na figura dos ex-presidentes Lula e Dilma. Em entrevista na última segunda-feira (23) ao programa Passando a Limpo da Rádio Jornal de Pernambuco, Gomes explicitou a política da frente ampla golpista de isolar o PT, em particular a ala lulista, ao mesmo tempo em que se forma uma aliança entre a esquerda pequeno-burguesa e a burguesia com vistas a 2022, tendo como modelo nesse momento a candidatura Boulos em São Paulo.

Os ataques foram desde responsabilizar a ex-presidenta Dilma pelo golpe de Estado que sofreu em 2016 e pela chegada de Bolsonaro ao poder em 2018 até o vaticínio da derrocada completa do “lulopetismo”, termo que empresta da direita e da extrema direita, supostamente comprovada pelo resultado eleitoral de 2020. Segundo Gomes:

“Eu acho apenas que o Lula, com a imprudência dele, quando impôs a Dilma, para continuar mandando, e a Dilma sem nenhuma experiência, se agarra com a economia mais atrasada, a corrupção generalizada que, infelizmente, não dá pra ser escondida. O Palocci era braço direito do Lula. Isso daí criou as condições no Brasil para o povo brasileiro, por desespero, por raiva, por frustração, e eu compreendo com a minha alma, votar neste absurdo que está se revelando ser o Bolsonaro”.

Essa posição demonstra de maneira cabal o cavalo de Tróia que Gomes é e sempre foi na esquerda, cuja, função é muito clara, atacar a ala lulista do PT de dentro do bloco de esquerda, embora, evidentemente, Ciro Gomes seja um político da direita tradicional e o PDT seja hoje um partido deste bloco político, procuraram, no entanto, se camuflar de progressistas, de centro-esquerda, o que foi aceito pela esquerda. Ciro Gomes que teve papel importante no golpe de Estado e na eleição de Bolsonaro, apresentando-se como a ala esquerda do bloco golpista, agora, como um exemplo de canalhice, quer transferir a responsabilidade do golpe para a pessoa que o sofreu utilizando-se do argumento direitista da corrupção.

O golpe fora fruto da política da direita tradicional, que constituiu um enorme bloco golpista, do qual Gomes sempre fez parte, para impor no País uma reorganização política e econômica de acordo com o novo impulso neoliberal levado adiante pelo imperialismo mundial, neoliberalismo que é a política de Gomes, ainda que pela tarefa estratégica que cumpriu para a burguesia ao longo destes anos de golpe, tenha colado a sua imagem uma uma etiqueta de nacionalista, que é tão falsa quanto o seu esquerdismo. O golpe foi o choque necessário para abrir caminho a essa política e Gomes foi um dos doutores do choque.

O pedetista ainda arrisca uma avaliação sobre o resultado das eleições, sua avaliação deixa ainda mais claro o sentido de sua crítica a Dilma e ao PT. O coronel cearense afirma, sobre o resultado eleitoral:

“Foi uma vitória importante desse campo que nega os extremos. O luopetismo corrompido e o bolsonarismo boçal foram varridos da vida brasileira nas grandes cidades”.

A ideia fundamental deste ataque é corroborar com a política da frente ampla golpista, ou seja, com os interesses do grande capital financeiros e seus partidos, chamada burguesia tradicional, “civilizada”, como o PSDB, DEM, MDB,PSD etc., que buscam a todo custo isolar completamente Lula e o PT como única forma de apresentar a frente ampla golpista como alternativa a Bolsonaro.

Gomes cumpre esse papel essencial para a frente ampla, assim como cumpriu anteriormente, ser um elemento impeditivo a unidade da esquerda em torno de Lula e do PT. Enquanto ataca o PT, em especial a ala lulista, taxando-os de, no mínimo, incompetentes e ultrapassados, alia-se a setores da esquerda pequeno-burguesa, como o PSOL em São Paulo, assim como o PSOL apoia o candidato do PDT em Fortaleza.

A manobra tem um duplo sentido, enquanto a burguesia tenta eliminar a representação política da classe operária e de amplas massas que hoje se veem representadas pela ala lulista do PT, também escolhem os herdeiros eleitorais da ampla base social petista, o PSOL é um desses escolhidos pela burguesia. Logicamente que essa herança, caso a direita consiga seu intento, será dividida entre vários partidos domesticados, de tal maneira que a burguesia possa manipular essa base eleitoral, ao mesmo tempo tornando a organização dos trabalhadores mais débil na medida em que busca substituir a direção do movimento operário e popular por elementos ainda mais pequeno-burgueses e pelegos; ainda mais distantes dos trabalhadores do que os do PT.

Ainda na entrevista, ao explicar o apoio a Boulos em São Paulos, mostra claramente qual será o mote da aliança em 2022, caso a burguesia consiga eliminar o lulismo do pleito:

“Ontem saiu no jornal, esses jornais que têm vinculação com o PT, disse que ‘o Boulos conseguiu unir toda a esquerda e a centro-esquerda do Brasil’. Isso não é verdade. Quem conseguiu unir todos foi o Doria. O Doria é um governador tão desastrado, tão reacionário, e anti-povo, anti-nacional, todo comprometido com essa agenda que está ferrando com a vida do nosso povo mais pobre e com a classe média. E a necessidade de mudar São Paulo, que é quase 40% do povo brasileiro”.

Essa é a estratégia da frente ampla, primeiro anular o PT, depois unir gregos e troianos contra o “mal maior”, que supostamente seria Bolsonaro, com a diferença que não será por detrás de um candidato esquerdista, no caso de Boulos já bastante moderado, mas por de trás de uma candidatura de direita. Aí está o sentido dos ataques de Ciro Gomes ao PT.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas