Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Os passageiros e a tripulação do ônibus 3332 da empresa de transporte terrestre Catarinense viveram momentos de pânico e incerteza na tarde desta segunda-feira (26), quando passavam pela rodovia PR277 na altura da cidade de São Miguel do Iguaçú, extremo oeste paranaense.

Em mais um episódio de selvageria e violência gratuita promovido por grupos seguidores do juiz Sérgio Moro e do MBL – Movimento Brasil Livre (sigla financiada pelo imperialismo que dispensa dossiê), uma matilha fascista atacou injustificadamente o veículo que passava pelo local, acreditando se tratar de um ônibus pertencente a caravana de Lula pelo sul do País.  

Armados com foguetes, paus e pedras, aos gritos de”Bolsonaro 2018″, “viva a Lava Jato” e “petezada do djanho“, a “S.A. paranaense” depredou o carro da viação com sede em Santa Catarina, gerando grande prejuízo e risco para integridade física das pessoas que estavam no veículo.

Agentes da Polícia Rodoviária Federal que estavam presentes no local nada fizeram para impedir o vandalismo generalizado promovido pela tigrada.

Veja o vídeo:

[videopress nGCpnn9C]

Obviamente não é necessário explicar que, mesmo se fosse um ônibus da comitiva do ex-presidente, a ação seria igualmente ou ainda mais condenável, mas o caso serve bem para exemplificar o nível de burrice, truculência e fascismo que chegou a corja direitista. Até o fechamento desta matéria a empresa Viação Catarinense ainda não havia se manifestado sobre o ocorrido.

Nos últimos dias, atos de violência indiscriminada de pequenos grupos convocados e organizados via internet por movimentos como MBL e Vem pra rua se tornaram “rotina” durante a caravana de Lula pelo sul do Brasil.
Na terça (27) dois ônibus da caravana de Lula foram atacados a tiros no Paraná. O atentado foi no oeste do Estado, entre as cidades de Quedas do Iguaçu e Laranjeiras do Sul. No momento do ataque Lula estava na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFSS). Por sorte ninguém se feriu.

A violência fascista atingiu níveis inaceitáveis. Esta cada vez mais claro que essa turma só vai parar por meio de uma reação violenta. Apenas uma resposta agressiva a altura pode evitar futuros episódios como este. Mais do que nunca se faz necessário Organizar a militância para a autodefesa e expulsar os fascistas da caravana de Lula.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas