Ataque aos Pataxó
Em meio à pandemia, ação de retirada de índios Pataxó é uma verdadeira brutalidade feita pela burguesia.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
pataxo-stf
Índios Pataxó em manifestação em frente ao STF. | Foto: Guilherme Cavalli/Cimi

Nesta quinta-feita (27), a PF esteve na aldeia Novos Guerreiros, Terra Indígenas Coroa Vermelha/Ponta Grande, em Porto Seguro (BA), e intimaram os Pataxó a se retirarem das terras em 24h ou seriam retirados à força. Na terça-feira (25), venceu o prazo de 5 dias dado pela Justiça Federal de Eunápolis para que ocorresse a saída voluntária dos Pataxó.

A medida judicial tem origem nos proprietários de um clube de aviação ao lado da aldeia. Porém, o próprio STF já decidiu pela suspensão de quaisquer ações de reintegração de posso enquanto durar a pandemia.

Na manhã desta quinta, os índios se recusaram a assinar a intimação levada pelos policiais alegando a decisão do STF. Além disso, as lideranças denunciam que não são parte do acordo judicial e não assinaram o documento que teve a aprovação do Ministério Público Federal (MPF) e da Funai no último dia 20.

Os indígenas ficaram surpresos ao ouvir dos policiais que a aldeia precisava ser despejada porque os indígenas ocupam a pista de pouso do Clube de Aviação. Porém, eles estão em uma área ao lado obedecendo a distância adequada da pista.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas