Alckmin “rouba” vice de Ciro: tucano erra nome de vice ao dizer que sua participação na chapa “empodera” mulheres

alckmin-13042018135404248

Uma das principais características que define os golpistas e o cinismo. O candidato do centrão do golpe, Geraldo Alckmin do PSDB, cometeu uma gafe durante entrevista ao canal de televisão Record, na ultima segunda-feira, a qual deixou clara a demagogia barata e o cinismo da direita na tentativa de conseguir votos e apoio de determinados setores da sociedade. Alckmin não apenas errou o nome da sua vice na chapa presidencial, como trocou o nome de Ana Amelia pelo de Katia Abreu, essa ultima vice do candidato do PDT, Ciro Gomes. Uma clara tentativa do tucano, conhecido popularmente por ser ladrão de merenda, de tentar roubar a vice do seu adversário politico nas eleições.

Entre outras coisas, a declaração de Alckmin demonstra o desnorteamento dos golpistas diante do atual cenário eleitoral, no qual os candidatos ligados ao golpe, como e o caso de Geraldo Alckmin, simplesmente não sobem nas pesquisas, enquanto o candidato que representa um oposição real ao golpe de estado, Luiz Inácio Lula da Silva, esta disparado em primeiro lugar com 40% dos votos.

Por outro lado, a confusão do tucano em relação ao nome de sua vice, revela que todo o discurso feito em defesa das mulheres, do empoderamento feminino, por supostamente ter uma mulher como vice na chapa, não passa da mais pura demagogia e de cinismo. Alckmin defende tanto o empoderamento das mulheres, que nem lembra qual e o nome da sua vice. E preciso destacar também que a própria ideia de empoderamento e uma ideia burguesa, não tendo nenhuma relação direta com a luta pelos direitos concretos das mulheres.

A burguesia e os golpistas utilizam desses expedientes para tentar fazer demagogia com as mulheres, também com os negros. O que não caba dando muito certo como ficou explicito na gafe de Geraldo Alckmin.