Alckmin, o candidato oficial do golpe, defende o fim do Ministério do Trabalho

geraldo

Da redação – O candidato oficial do golpe de Estado à Presidência da República, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou, nessa quinta-feira (2), em entrevista à GloboNews, a possibilidade de extinguir o Ministério do Trabalho, caso seja eleito.

O tucano avaliou que “um governo deve sair o máximo que ele puder”, em relação à existência do Ministério do Trabalho. Alckmin defendeu também a nova lei trabalhista, um dos pontos fundamentais do programa golpista de ataque aos trabalhadores e à sua organização.

Alckmin defendeu também o enfraquecimento das organizações sindicais com o fim imposto sindical, objetivo alcançado com a Reforma Trabalhista.

O projeto golpista de enfraquecer o Ministério do Trabalho a fim de torna-lo inútil e extingui-lo já entrou em vigor com o governo de Michel Temer, tendo como primeiro passo a aprovação da Reforma Trabalhista. A necessidade de extinguir o Ministério do Trabalho visa ao enfraquecimento da resistência da classe trabalhadora aos ataques de todos os patrões.