Festa de Neymar
A burguesia critica a festa de Neymar e do povo para esconder os transportes lotados e sua política genocida
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Paris Saint-Germain's Brazilian forward Neymar reacts at the end of the French Trophy of Champions football match between Paris Saint-Germain (PSG) and Rennes (SRFC) at the Shenzhen Universiade stadium on August 3, 2019. - Representatives of FC Barcelona went on August 13, 2019 to France to discuss with those of Paris of a possible return to Barça of the Brazilian star Neymar without the file changing significantly. (Photo by FRANCK FIFE / AFP)
O jogador desmentiu a festa. | Arquivo

No final do ano, Neymar esteve novamente nas principais páginas da imprensa burguesa. Não pelo futebol que jogou ou deixou de jogar, mas porque o atacante do PSG teria cometido “o crime” de dar uma festa em plena pandemia. Muitas especulações foram feitas: uma festa de 500 pessoas, jatinhos buscando convidados, proibição de uso de celulares.

A notícia foi a deixa para o ataque ao jogador. Imprensa golpista e esquerdistas nas redes sociais começaram a cobrar uma postura moral de Neymar pois ele estaria dando um “mau exemplo” para os seus seguidores.

Para quem não conhece as histórias do futebol, dá a impressão que Neymar é o único jogador da face da terra que não apresenta um comportamente dentro da moralidade da família tradicional cristã.

Mas não se trata disso. O moralismo dos que atacam Neymar não é produto de nenhuma preoocupação real com os bons costumes e o bom exemplo. O que está havendo é mais uma vez a campanha contra o jogador.

Essa campanha visa a perseguir o melhor jogador brasileiro da atualidade. Já está mais do que claro que o jogador sempre será alvo de ataques. Hoje é por uma festa, amanhã é por não fazer festa.

Tanto que o jogador apareceu ironizando a polêmica sobre sua suposta festa de 500 convidados. Segundo ele, não houve festa e seu Natal eRéveiilon foram comemorados em família.

Impossível saber exatamente o que aconteceu, mas o desmentido de Neymar foi outro motivo para ataques ao jogador. Quando se trata de Neymar, nada está bom.

Voltando à questão da festa, há um outro aspecto do problema. Quando a burguesia cinicamente exige um comportamento exemplar do jogador o que devemos interpretar é que ela está jogando no colo dos outros a culpa pela pandemia.

A direita já permitiu a morte de 200 mil pessoas oficialmente pelo coronavírus, nada faz em relação à pandemia e coloca a culpa no povo, inclusive colocando em marcha uma política repressiva. Ao criticar Neymar, a burguesia está no fundo querendo reforçar a ideia de a culpa pela pandemia não é dos governos direitistas mas do povo que faz festa e aglomeração, “esse povo irresponsável”.

A burguesia e sua imprensa venal – seguida caninamente por esquerdistas que têm aversão ao povo – critica as festas aglomerações do povo, mas não fala nada sobre o transporte público lotado todos os dias, as fábricas funcionando etc. A culpa é das festas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas