Agentes do imperialismo: “capacetes brancos” fogem da Síria para Israel

SYRIA-CONFLICT

Da redação – O governo sírio sempre denunciou o papel dos Capacetes Brancos como colaboradores dos grupos terroristas que agiam no país durante a guerra civil. O presidente da Síria, Bachar Al Assad, os classificava como parte da Al Qaeda na Síria, com financiamento do “ocidente”, ou seja, das potências imperialistas que controlam o Oriente Médio. A fuga dos capacetes brancos da Síria nesta segunda-feira reforçam a denúncia sempre feita pelo governo sírio. Os capacetes brancos estão fugindo com ajuda do governo israelense. Centenas deles se dirigiram para as Colinas do Golã, território sírio ocupado ilegalmente por Israel.

Damasco denunciou a manobra como uma “operação criminosa” realizada por “Israel e suas ferramentas”. Uma fonte do governo sírioo afirmou que: “Israel sempre mentiu dizendo não ter relação com a guerra levada adiante adiante contra a Síria. Agora eles contrabandearam centenas de membros da organização terrorista dos ‘capacetes brancos’ em cooperação com os EUA, a Grã Bretanha, Jordânia, Alemanha e Canadá, isso revelou o apoio fornecido por esses estados a grupos terroristas em suas agressões contra os sírios e na destruição da infraestrutura na Síria sob falsos pretextos”.

Os “capacetes brancos” sempre são apresentados pela imprensa imperialista como uma organização humanitária, que estaria nas áreas não controladas pelo governo para prestar socorro a vítimas da guerra. No entanto, o avanço de Assad para retomar o controle do país acabou levando a essa fuga com ajuda de Israel e para Israel e a Jordânia. De fato, como alega o governo sírio, isso demonstra a fonte da intervenção desse grupo na tentativa trágica de derrubar Assad em uma guerra civil que deixou milhões de mortos e refugiados na tentativa do imperialismo de impor seus interesses ao país na marra.