Cinismo da imprensa golpista
A questão da verdade ou falsidade para a imprensa capitalista é uma questão de interesses, verdade é o que colabora com seus interesses, falso é o que é contrario
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
maxresdefault
Agencia Lupa e Folha transformam o verdadeiro em falso para atacar o PCO | Foto: Reprodução

A agência Lupa, empresa ligada a Folha de S. Paulo e que se dedica supostamente a “checagem” de informações veiculadas na imprensa com objetivo de combater erros e falsidades, decidiu também checar as posições políticas defendidas em sabatina Folha/UOL pelo candidato do PCO a prefeitura de São Paulo, o companheiro Antônio Carlos Silva. O resultado dessa “checagem” foi a criação de mais uma “fake news” contra o PCO da parte da imprensa golpista.

Apesar de “checarem” uma série de colocações do companheiro Antônio Carlos, a principal colocação que que levou a burguesia a intervir para classificá-la como errada foi a afirmação feita por Silva, dirigente nacional do PCO, sobre o candidato do PSOL à prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos.

Em determinado momento da entrevista e instado pelo entrevistador, Silva faz a seguinte afirmação: “O Boulos (…) dizia, tem declarações na imprensa, de que a pior coisa que se podia fazer era apoiar a Dilma, atacando abertamente”, como a própria imprensa e a agência Lupa destacam.

Com o cinismo que beira o cômico característico da Folha de S. Paulo, a agência Lupa afirma também, assim como a Folha, que não encontrou da parte do candidato do PSOL a afirmação de que “a pior coisa que se podia fazer era apoiar a Dilma”. Quer dizer não há registro ipsis litteris desta frase, exatamente tal como o companheiro Silva a formulou. No entanto, companheiro Antônio Carlos não fez uma citação literal de nenhuma fala de Guilherme Boulos, apenas explicitou o conteúdo político de sua ação e de sua política, que ele declarava na época abertamente.

É nesse subterfúgio risível, que se apoia a agência Lupa para classificar a colocação justíssima do companheiro Antônio Carlos como falsa. Mas ainda vão mais longe, segundo a Folha, para defender Boulos, em 6 de maio de 2016 em um evento com a presença de Dilma, teria afirmado que “nem com muito desinfetante vão limpar o golpe que está ocorrendo neste país”, como prova de que Boulos era contra o golpe. Uma frase, depois da votação golpista na Câmara dos Deputados, porém que não prova a oposição de Boulos ao golpe como não prova absolutamente nada, simplesmente se constata já quase no apagar das luzes que existe um golpe.

A agência procurou a assessoria do candidato para comentar, foi enviado uma matéria de 2015, publicada no site opera mundi, onde o candidato psolista afirma seu compromisso com o golpe ao se recusar completamente em constituir uma unidade com o governo e a esquerda contra os golpistas, afirmando que o governo é “indefensável”, ou exatamente como ele falou: “O MTST nunca fez e nem vai fazer manifestação para o governo. Este governo é indefensável” (grifo nosso).

Ora a luta contra o golpe constitui-se exatamente em defender o governo que está sendo derrubado daqueles que estão dando o golpe, dos golpistas. A omissão ou a tergiversação é um apoio ao golpe. A classificação de indefensável ainda mais, é uma apoio aperto ao golpe na medida em que enfraquece a legitimidade do governo e da luta contra o golpe no interior da esquerda e dá legitimidade aos golpistas, que estariam derrubando um governo “indefensável”.

Eis aí a fake news da agência que supostamente existe para combatê-las: a Lupa e a Folha querem fazer passar o PCO como mentiroso e Boulos de lutador contra o golpe, quando a verdade é bem outra, o PCO diz a verdade e Boulos apoiou o golpe abertamente.

Essa é a função de agência com a Lupa, que presta serviço até mesmo para o Tribunal Superior Eleitoral, chancelar de maneira arbitrária, mas de acordo com seus interesses, ou seja, os da burguesia golpista o que é e o que não é verdadeiro, verdadeiro nesse sentido é o que serve aos interesses da burguesia, falso é o que os contrária.

A ideia de que Boulos lutou contra o golpe, serve aos interesses da burguesia golpista que quer promove-lo como um líder da esquerda, e pega muito mal ser ele uma elemento golpista, já a denuncia do PCO e intragável para a burguesia pois é contraria a seus planos, ai então simplesmente fazem essa inversão, e não será mesmo muito surpreendente se a imprensa capitalista determinar que na verdade quem lutou contra o golpe foi o PSOL e a esquerda pequeno-burguesa e não o PCO. Acredite quem quiser.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas