Agência da Caixa Econômica Federal, em Brasília, desrespeita a lei da fila e prejudica clientes e funcionários

Digital image

Uma das piores vítimas da política, da direita golpistas, de sucateamento com vista à privatização são os bancos públicos. Dentre eles, a Caixa Econômica Federal, empresa 100% pública, que está no olho do furacão para ser entregue para os banqueiros nacionais e internacionais, depois de ter mais de 10 mil trabalhadores jogados no olho da rua, fechamento de dezenas de agências e dependências administrativas pelo governo golpista de Michel Temer e seus propostos à frente do banco, as agências passam por um verdadeiro caos com a falta de pessoal.

Com pouco pessoal para o atendimento a agência da Caixa Shopping Brasília sistematicamente vem passando por cima da lei de limite máximo de 30 minutos de espera para o atendimento dos clientes. Em decorrência dessa política a população acaba, com razão, se revoltando pela demora no atendimento, e quem acaba pagando o pato são os próprios funcionários da agência que sofrem a pressão, tanto da parte dos clientes através das reclamações, quanto da parte dos “chefetes”, lambe botas do patrão, que pressionam os trabalhadores para que deem conta do serviço.

É preciso ter bem claro que o País passa por um golpe de Estado, que os golpistas acabaram de eleger, em um processo completamente fraudado, um presidente que terá com ministro da economia um representante direto dos banqueiros, Paulo Guedes, favorável às privatizações das estatais, dando continuidade à política do golpista Temer de ataques aos direitos, conquistas e a entrega do patrimônio do povo brasileiro para os parasitas capitalistas e banqueiros nacionais e internacionais.

Somente a luta e a mobilização dos bancários, somado à luta de toda a classe trabalhadora, poderá barrar a ofensiva da direita golpista.