Perseguição politica
Um jovem negro, de 24 anos, denunciou que teria sido espancado por policiais por dizer que é eleitor do PT, e que sob tortura foi obrigado a dizer que votará em Bolsonaro
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
viaturas-telefone-goias
Viaturas, PM Goiás. | Foto: Divulgação

De acordo com o site de noticias Metrópoles, um advogado negro de 24 anos afirma que foi vitima de espancamento, racismo e perseguição politica por 6 policiais militares em Luziânia (GO), cidade do Entorno do Distrito Federal.

Segundo a vítima, que atravessava a avenida Alfredo Nasser, acompanhado por dois amigos, por volta das 23h40 de domingo (27) quando três viaturas em alta velocidade passaram muito perto dos três. O jovem indignado perguntou: “Vai atropelar?”

A partir daí começaram as agressões, socos, chutes, spray de pimenta e jovem acabou sendo levado para o batalhão. Ao chegar no 10° Batalhão de Luziânia a vitima disse que foi interrogado, em quem ele ia votar, e se votava no Partido dos Trabalhadores (PT). Ao dizer que sim, e que sempre votou no PT, a agressão piorou, junto com xingamentos, ‘Petista de merda’, ‘esquerdista viado’.

O jovem ainda diz que, as algemas estavam apertadas, e ao pedir para os policiais afrouxarem as algemas, eles disseram que só afrouxariam se a vitima “parasse de mexer com PT”, e se ele falasse que votaria no Bolsonaro, que sob tortura, acabou dizendo que votará em Bolsonaro. A violência contra o advogado só parou quando seus pais chegaram a delegacia.

A vitima ainda teria sido coagido a não registrar o boletim de ocorrência contra os policiais. No entanto o jovem registrou, fez exame de no IML e denunciou para a corregedoria.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas