Adaptação da campanha de Haddad é alvo de chacota por parte dos bolsonaristas

15391880075bbe2527585b9_1539188007_3x2_rt

Golpistas pressionam o PT e a candidatura de Fernando Haddad a se adaptar cada vez mais ao programa da direita. Essa pressão é muito mais do que uma tentativa da burguesia de obrigar o PT a utilizar o programa político da direita de ataques aos trabalhadores e todo o povo.

Ao mesmo tempo que pressiona o PT, os golpistas fazem a campanha de desmoralização da esquerda afirmando que o PT estaria se rebaixando à política que ele sempre disse combater. Dessa maneira, a direita espalha propaganda nas redes sociais de que conseguiu fazer o PT abandonar o vermelho, que conseguiu fazer o PT abandonar Lula e que inclusive está imitando a campanha de Bolsonaro. Cinicamente, a direita golpista, que baseia sua política na dissimulação completa de suas reais intenções contra o povo, procura apresentar o PT como uma grande farsa, como se o PT estivesse tentando enganar o eleitorado, o que de fato, está fazendo no vale tudo em busca do voto.

O site do jornal golpista O Globo apresentou de uma maneira completamente desmoralizante o fato de que Manuela D’Ávila foi obrigada a abrir mão de sua defesa do aborto para agradar a Igreja Católica, já que Haddad assinou compromisso com a CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil) “em defesa da vida e contra a legalização do aborto”.

A política de adaptação à direita além de ser uma capitulação política tem como resultado prático a desmobilização da esquerda que deveria ser o ponto de apoio da campanha de Haddad. Ao levar a política de “tudo pelos votos”, a campanha de Ha

ddad não só não consegue os votos da direita coxinha, que não está aí para votar no PT, como desmoraliza e deprime aqueles que deveriam estar fortalecidos para uma campanha política.