Siga o DCO nas redes sociais

Acordo com Intercept: Veja tentou se reciclar para melhor atacar o PT
revista-veja-Veja
Acordo com Intercept: Veja tentou se reciclar para melhor atacar o PT
revista-veja-Veja

Depois de uma relativa trégua em que vinha se abstendo de atacar Lula e o Partido dos Trabalhadores, a revista Veja, publicação semanal que há mais de cinquenta anos dá voz à burguesia e à extrema direita nacional novamente está com sua artilharia direcionada contra o PT e seus dirigentes nacionais, em particular a figura do ex-presidente.

No último período, há cerca de dois meses, a publicação reacionária e direitista estabeleceu parceria com o sítio The Intercept, que vem divulgando material onde expõe a conduta ilegal e criminosa dos procuradores e juízes da Operação Lava Jato, cujo conteúdo vem deixando claro o conluio existente entre a máfia de Curitiba e a Promotoria, que agiam em conjunto para caluniar, atacar e perseguir o ex-presidente Lula.

O objetivo da publicação, no entanto, ao se associar ao The Intercept, nunca foi desnudar, expor e denunciar a Lava jato enquanto uma operação com caráter nitidamente persecutório e que atua à margem da constituição e do ordenamento jurídico legal  vigente no país, mas tão somente se utilizar da credibilidade do The Intercept para “limpar sua barra”, se reciclar, para em seguida voltar ainda mais virulenta na política de ataques e mentiras contra o ex-presidente Lula e os governos petistas.

Leia Também  Presídios se tornaram vetores massivos do coronavírus, diz CNJ

É isto o que vem acontecendo neste momento com a reportagem onde a revista semanal de extrema direita desfila um rosário de ataques às gestões petistas em que o ex-presidente esteve como chefe do Executivo nacional. Para tanto, Veja se apóia não em fatos ou provas – como a própria revista admite – mas em depoimentos do ex-ministro Antonio Palocci, um mentiroso contumaz que fechou acordo de delação premiada com os procuradores e juízes inquisidores da Lava Jato para auferir benefícios em sua condenação, com redução da pena de prisão que vem cumprindo.

Em um trecho da reportagem, a revista deixa claro que “segundo pessoas que tiveram acesso à delação e foram entrevistadas por VEJA, embora careça de provas, o testemunho de Palocci contém as peças que faltavam no quebra-cabeça da pilhagem nas obras internacionais do BNDES, abrindo essa parte da caixa-­preta do banco” (Veja, 23/08). Como se vê , nenhuma prova, nada de concreto, mas única e tão somente o testemunho e depoimento de um condenado na Operação Lava Jato, o desclassificado ex-ministro Palocci, pressionado e corrompido pelos Procuradores e juízes para atacar e caluniar Lula.

Leia Também  Formar comitês de luta para pôr o governo abaixo

É este o método e a forma que a Lava Jato fez uso, em larga escala, para processar e condenar Lula e outros dirigente do PT. A revista Veja, portanto, continua sendo o que sempre foi, uma tribuna da direita reacionária do país e do imperialismo contra os interesses nacionais; contra o povo brasileiro; defensora das ilegalidades da Lava Jato e de todas as ações dos grupos de extrema direita que buscam atacar a esquerda, os sindicatos, os movimentos de luta no campo e na cidade.

 

 



1 Share
Share via
Copy link