Acompanhe os twitters de Rui Costa Pimenta ao vivo agora na TV 247

rui 247

Link dos twitters no Diário Causa Operária, veja todos os twitters com falas de Rui Costa Pimenta na Análise Política na TV 247, curta comente e compartilhe.

O presidente nacional do PCO, Rui Costa Pimenta, explica ao vivo na TV 247, as causas de as pesquisas darem Lula em primeiro lugar em todos os cenários, inclusive com o ex-presidente preso político pela golpista Operação Lava-Jato.

É Lula ou nada.

É pontual a questão que Ciro Gomes é um abutre que quer os votos de Lula, preso político a 38 dias, e que não luta por sua liberdade como disse que faria.

 

“Nós sempre achamos que a pessoa que expressava uma unidade de luta contra o golpe era o Lula, porque o Lula e o PT é que estavam sendo atacados pelo golpe”. Essa declaração do presidente nacional do PCO, coloca de forma clara que o petista representa a classe operária, por isso o PT foi atacado com o golpe sobre a ex-presidenta Dilma Rousseff. O imperialismo não aceita mais o avanço das conquistas da classe operária. Ao mesmo tempo, essa declaração escancara que a chamada de unidade da esquerda dos candidatos da esquerda pequeno burguesa, Manuela D`ávilla (PCdoB) e Guilherme Boulos (PSOL), não é uma proposta verdadeira de unidade, pois abandona Lula atarás das grades e que está evidente agora.

 

 

A declaração ao vivo do presidente do PCO, Rui C. Pimenta, de que o governo Temer é uma crise em forma de governo, pois até mesmo os próprios golpistas tentaram se livrar desse governo e não conseguiram, revela que a primeira coisa que qualquer análise deve destacar é que nós temos um aprofundamento da crise.

Por isso é necessário organizar uma reação nas ruas, na marra, para derrotar os golpistas e libertar Lula.

 

 

“A ala ‘cirista’ dentro do PT e do PCdoB queimaram a largada. Agora ficaram sem terreno para chamar apoio ao Ciro Gomes. Foi um erro.”

 

 

“Nós sempre achamos que a pessoa que expressava uma unidade de luta contra o golpe era o Lula, porque o Lula e o PT é que estavam sendo atacados pelo golpe”. Essa declaração do presidente nacional do PCO, coloca de forma clara que o petista representa a classe operária, por isso o PT foi atacado com o golpe sobre a ex-presidenta Dilma Rousseff. O imperialismo não aceita mais o avanço das conquistas da classe operária. Ao mesmo tempo, essa declaração escancara que a chamada de unidade da esquerda dos candidatos da esquerda pequeno burguesa, Manuela D`ávilla (PCdoB) e Guilherme Boulos (PSOL), não é uma proposta verdadeira de unidade, pois abandona Lula atarás das grades e que está evidente agora.

 

 

“A burguesia quase na sua totalidade se organizou para tirar o Lula das eleições, e se possível todo o PT”.

O imperialismo deu golpes na última década em diversos países na América Latina, e no Brasil, tentaram destruir o Partido dos Trabalhadores dando multas, perseguindo suas lideranças sem provas e com o impeachment sobre a ex-presidenta Dilma Rousseff. Esse processo de perseguição se iniciou, como denunciou o PCO, em 2005 no Mensalão e agora chega na golpista Operação Lava-Jato do Mussolini de Maringá, Sérgio Moro.

 

 

“O PT é um partido de esquerda. Pode ser muito moderado. Mas quando a burguesia ataca o PT, ela está atacando toda a esquerda. Não vamos esquecer que a CUT e MST são ligados ao PT.”

A burguesia não consegue destruir um partido como o PT, pois tem uma base de dezenas de milhões de trabalhadores que compõe a classe operária. Pode ser um moderado, fazer conciliação entre as classes, mas quando a burguesia cai em crise econômica, volta a atacar os que representam os interesses de suas organizações como: CUT e MST.

 

 

“O povo pode estar alheio a determinadas acontecimentos. Mas em última instância, o fator decisivo é o povo.”

Essa declaração de Rui C. Pimenta, mostra que está clara a possibilidade de derrotar o golpe, organizando a classe operária em torno da liberdade de Lula nas ruas.

 

 

“Transformar a opinião popular crescente em ação. Em uma demonstração prática de que o povo não vai aceitar essas instituições. Lula é o ponto de reagrupamento de todos que querem lutar contra a ditadura que se estabeleceu no país.”

Resumindo todas as colocações anteriores na entrevista, Rui coloca a questão crucial para o momento político do país em meio ao golpe: transformar a defesa de Lula nas redes, na opinião pública das pesquisas, em ação prática d enfrentamento.

 

 

Esses últimos três comentários de Rui Costa Pimenta na Análise Política ao vivo na TV 247, convergem em uma única idéia. Segundo ele, Lula é o ponto de reagrupamento de todos que querem lutar contra essa ditadura que se estabeleceu, sendo assim, s forças da esquerda operária, camponesa, devem transformar a opinião popular crescente, que se demonstra nas pesquisas e nas redes, em ação prática e efetiva de enfrentamento com os golpistas. Em uma demonstração prática de que o povo não vai aceitar essas instituições, Lula deve ser esse ponto de reagrupamento de todos que querem lutar contra a ditadura que se estabeleceu no país e derrotar o golpe na marra e nas ruas. O povo pode estar alheio a determinadas acontecimentos, mas em última instância, o fator decisivo é o povo!

 

 

“A experiência com esse problema das alianças é que as alianças custam muito mais caro do que elas valem. O PMDB acabou sabotando o governo antes do golpe. É um aliado caríssimo”.

 

 

Rui Costa Pimenta:

“Partem de uma premissa equivocada: ‘estamos derrotados’. É uma política dos desesperados, agarrar-se à tábua de salvação do Ciro Gomes. Não acreditam na mobilização popular.”

 

 

 

 

#LulaouNada

#EleiçãoSemLulaÉGolpe

#LiberdadeParaLula

#Ruino247