ACM Neto proíbe bloco de carnaval pela liberdade de Lula e persegue a esquerda em Salvador

bloco 2 (1)

Da redação – Avança a ditadura da direita golpista contra o povo brasileiro. O fascista ACM Neto, prefeito de Salvador, que ameaçou censurar o carnaval tradicional e gigantesco de Salvador (BA), cumpriu nesta última semana a ação de atacar o bloco que luta pela liberdade de Lula, o Nanotrio junto ao Coletivo de Ação Lula Livre.

É um verdadeiro inimigo dos trabalhadores, e como tal, o Coletivo veio oficialmente denunciar o ataque, afirmando que está se organizando para continuar a luta contra os golpistas e fascistas.

Segue a nota oficial:

“Hoje, 18 de fevereiro de 2019, estamos indo novamente ao Ministério Público para garantir o direito constitucional da livre manifestação política do Coletivo de Ação Lula Livre (CALL) e Nanotrio diante da tirania e truculência da prefeitura de Salvador com quem vem tratando os movimentos sociais em Salvador. O Coletivo de Ação Lula Livre, em nome de Messias, foi notificado no último dia 16 na festa dos palhaços, a desativar o Nanotrio e sair apenas quando foi autorizado pela prefeitura tirana de Salvador, ou seja, segundo as autoridades da prefeitura só teremos manifestação na cidade quando ela e o prefeito quiserem. Só poderemos falar mal do prefeito quando ele quiser.

O Nanotrio hoje é uma das referências de luta em Salvador, senão do Brasil. Ele significa a amplificação das vozes das minorias, movimentos sociais, movimentos culturais, excluídos, ambulantes, educadores, estudantes, negros, quilombolas, mulheres, LGBTs, índios, artistas, poetas, movimentos antifascistas, liberdade de Lula, Moa, Marielle, Democracia…. Calar a voz do Nanotrio é calar a voz do nosso povo. O Nanotrio significa a luta pela liberdade. Foram mais de 300 ações político-culturais ao longo destes três anos de golpe de estado no Brasil. Isto tem desagradado o prefeito ACM Neto e a sua gangue, que de forma truculenta e tirana, vem desrespeitando a democracia e a constituição nacional agindo com agressões físicas, ameaças, cercos policiais, apreensão de equipamentos entre outros.

O Nanotrio e o CALL têm saído nas ruas de Salvador graça a permissão do Ministério Público, que reconhece o nosso direito legítimo e constitucional de fazer política sem pedir autorização ao prefeito, uma vez que se manifestar não precisa de permissão pública. É nosso direito, é direito do povo brasileiro expresso na constituição, inclusive utilizando som, megafone, microfone ou qualquer outra forma que julgar necessário.

Fora prefeito tirano!”