Abstenção nas urnas demonstra reação do povo contra o golpe de Estado

Movimento do comércio de São Paulo no mês do Natal

Da redação – Apesar de todas as fraudes que ocorreram nas urnas e das manobras para impedir a população mais pobre de votar, ao final das apurações em todo o país, o número de abstenções indicava mais de 20%, isto é, a cada cinco eleitor brasileiro, um decidiu não votar. No total, mais de 30 milhões de eleitores nem compareceram nas urnas. É o maior número desde 1998, quando 21,5% do eleitorado não foi votar.

Em estados como Mato Grosso do Sul, quase 1/4 da população não foi votar. Mas o que vale ressaltar é que em todos os estados, tirando Roraima, a abstenção foi maior que 15%. Os dados demonstram que a população está reagindo ao golpe de estado, desacreditados com as eleições fraudadas pelos golpistas.

O início desse descrédito ocorreu quando impediram o principal candidato do povo de se candidatar, Luiz Inácio Lula da Silva, que na pesquisa aparecia com quase 60% dos votos válidos. Depois, a ofensiva da direita ficou ainda mais fácil. Centenas de candidatos foram impugnados, outros milhares não puderam fazer campanha política e assim se arrastaram as eleições do golpe, fazendo com que a população, que supostamente deveria participar da “festa da democracia”, ficou totalmente à parte do processo eleitoral.