Genocídio do povo brasileiro
A política de Jair Bolsonaro pode levar a um colapso já nos próximos 10 dias no Brasil. É necessária a derrubada do governo e uma série de medidas para impedir um genocídio
O presidente Jair Bolsonaro faz pronunciamento oficial sobre a declaração de pandemia do coronavírus pela Organização Mundial da Saúde (OMS).
Bolsonaro não está preocupado com um genocídio no Brasil |

A Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) realizou um estudo sobre o coronavírus no Brasil e no mundo. Nele é possível observar dados alarmantes sobre a possibilidade de contágio no Brasil. Segundo o estudo, o Brasil pode chegar a ter 8621 mortes nos próximos 10 dias.

As projeções também dão conta de que nos próximos 10 dias já haja o colapso das Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) no país. As UTI são de extrema importância, pois são a única esperança de sobrevivência para aqueles que contraírem o estágio mais avançado da doença, já que a respiração nesses casos só pode se dar através de um respiratório artificial.

O estudo baseia-se na ideia de que será necessária a utilização de 17,16% das UTIs somente para os casos de coronavírus em duas semans. Entretanto, entre 80% e 90% das UTIs já estão com sua capacidade máxima em uso (isso sendo bastante otimista, já que os dados do estudo não são precisos no estudo). Sendo assim, antes das próximas duas semanas as UTIs já não poderão receber novos pacientes e, completando os 14 dias, cerca de 7,16% da necessidade de UTIs não será suprida. Nesse caso, é bem fácil de saber que a classe que não terá acesso às UTIs será a classe trabalhadora.

É claro que o estudo se baseia no número de casos que já foram identificados no Brasil. Porém, como vem sendo denunciado por este diário e pela imprensa do Partido da Causa Operária, não estão sendo realizados testes no Brasil, o que indica que o número de casos possa ser bem maior e que o estudo da ABIN esteja sendo muito otimista em relação à realidade.

Além disso, mais uma vez Jair Bolsonaro demonstrou que não está interessado em salvar a vida da população. O presidente fascista deu um pronunciamento no qual a pandemia foi minimizada, ordenando que todas as atividades que haviam sido paralisadas deveriam retornar.

Os interesses de Bolsonaro e todos os golpistas estão alinhados aos capitalistas, como o dono do Giraffas e do Madero, que não querem perder dinheiro para salvar a vida da população. A única solução para que o país não sofra um genocídio, passando pela maior catástrofe de sua história, é a de retirarmos o presidente fascista e todos os golpistas, exigindo um programa que vá desde o investimento imediato em UTIs e equipamentos, como a intervenção na indústria para que os fabrique, assim como a garantia de emprego, a redução da jornada de trabalho, a paralisação de tudo que não seja essencial a suspensão da cobrança de contas e tudo mais que seja necessário para salvar a vida da população.

Relacionadas