Repressão política
ABIN confessa que está monitorando movimentos sociais
ABIN pretende “monitorar” movimentos sociais
Repressão política
ABIN confessa que está monitorando movimentos sociais
ABIN pretende “monitorar” movimentos sociais
General Augusto Heleno
General Augusto Heleno

Desde do impeachment, que retirou uma presidenta eleita pelo povo, prenderam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sem provas em um processo fraudulento criado por uma operação chamada de “Lava Jato”, onde um juiz ganha um cargo de Ministro em troca de um prisão ilegal, o país está sendo monitorado e destruído todos os dias.

Movimentos sociais, quilombolas, partidos e qualquer grupo de esquerda que se movimente contra a política nazista de Jair Bolsonaro estará sujeito a monitoramentos diários. Tudo em nome “do potencial lesivo que esses movimentos possam causar a sociedade.” É tudo uma enganação, uma cortina de fumaça, a verdade é que existe a espionagem militar, para que a população não possa se agrupar e ir às ruas derrubar o governo.

ABIN (Associação Brasileira de Inteligência) esta monitorando, na Amazônia, movimentos sociais, indígenas e quilombolas. O Ministro e General Augusto Heleno, diz que não está monitorando, que só estaria fazendo acompanhamento por meio de fontes abertas. Em outras, palavras a ABIN está de olho em pessoas, colocando agentes infiltrados para monitorar de forma a intimidar o povo oprimido para que não reaja, não lute.