Abaixo a privatização: eletricitários fazem paralisação de 72 horas

eletrob

Da redação – Eletricitários paralisaram as atividades desde terça-feira (28) devido ao prosseguimento da privatização do Sistema Eletrobrás permitido pela suspensão judicial da liminar que impedia o processo.O próximo leilão será realizado no dia 30, data para qual está marcado o Dia Nacional de Luta Contra a Privatização, com participação de trabalhadores de todas as empresas ligadas à Eletrobrás.

No último dia 20, o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Brito Pereira, suspendeu a liminar de segunda instância que barrava o processo de venda das distribuidoras, atendendo pedido da Advocacia-Geral da União (AGU). Com isso, a Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre), a Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron) e a Boa Vista Energia, de Roraima, podem ser vendidas nesta quinta (30). A venda Amazonas Distribuidora de Energia está previsto para 26 de setembro.

“A sociedade brasileira precisa ser alertada do profundo processo de desnacionalização do setor elétrico e da entrega deste patrimônio a grupos estrangeiros da Espanha, Itália e China. Por isso, a paralisação de 72 horas, aliada ao esforço conjunto na esfera política e jurídica, será fundamental nessa luta” disse, em nota, a Federação Nacional dos Urbanitários (FNU).

Contra a política de terra-arrasada do golpe, é fundamental haver mobilização popular, povo nas ruas impondo seu poder contra o Estado burguês, contra o golpe e pela Liberdade de Lula.