Abaixo a invasão da Venezuela! Fora imperialismo da América Latina!
Milicia-Bolivariana
Abaixo a invasão da Venezuela! Fora imperialismo da América Latina!
Milicia-Bolivariana

Informações vindas principalmente de Cuba dão conta de que tropas norte-americanas preparam o cerco militar à Venezuela.

O pretexto de Washington seria o de garantir a entrada no país de uma suposta “ajuda humanitária”. O cinismo dos norte-americanos não tem limites quando se trata de justificar a invasão de um país por suas tropas. Sabidamente, a crise humanitária por que passa a Venezuela, se é que tem toda a dimensão que a imprensa golpista procura dar, foi forjada artificialmente pelo próprio imperialismo, pelos banqueiros e pelo grande capital com o bloqueio econômico, a fim de provocar o caos no país.

Os Estados Unidos estão utilizando a desculpa da “ajuda humanitária” para invadir a Venezuela. Isso é conversa. Não querem enviar ajuda nenhuma, nunca fizeram isso e não será Trump o humanista que levará ajuda aos venezuelanos. O imperialismo norte-americano é uma espécie de mega super serial killer, que tem como tara fundamental assassinar em massa populações inteiras e pilhar o país, basta ver o que fizeram como o Iraque e seu povo e é isso que agora querem fazer com a Venezuela.

A oposição declarou publicamente, através do fantoche do imperialismo, Juan Guaidó, como data para a invasão da Venezuela o dia 23 de fevereiro, próximo sábado, justamente com a entrada prevista para dar início a “ajuda humanitária”.

Segundo o governo venezuelano, o objetivo dos golpistas é de utilizar os contêineres com a suposta ajuda humanitarian para entrar com armas no país. É possível que o imperialismo e seus testas-de-ferro venezuelanos estejam tentando produzir uma “pretensa rebelião” em diferentes regiões do país para justificar a invasão de tropas norte-americanas e colombianas.

Segundo informações da imprensa internacional, o que corrobora com as informações cubanas, em uma semana o governo norte-americano teria condições de colocar em regiões fronteiriças com a Venezuela mais de 2.200 fuzileiros navais e todo um aparato bélico, inclusive o porta-aviões USS Abraham Lincoln equipado com equipado com o Lockheed F-35C Lightning II, o mais avançado caça-bombardeiro dos EUA, já estaria estacionado na região do Caribe. Também a movimentação aérea para bases militares no Caribe foram intensas nos últimos dias, inclusive de diversos C-17, aviões de transporte militar e de equipamentos.

O povo venezuelano deve se armar inteiramente para proteger a sua revolução. O governo Maduro deve cercar as fronteiras com as tropas das forças armadas e das milícias populares e os trabalhadores de toda a América Latina devem se mobilizar contra a invasão  imperialista, com manifestações e greves.

O espírito de combate que deve mover todos os povos latino-americanos é o de que a vitória do povo venezuelano será a vitória de toda a América Latina contra a subserviência do imperialismo norte-americano e contra os golpes de estado em curso nos diferentes países.