Abaixo a invasão! Chefe Almirante dos EUA visita o Brasil para organizar intervenção na Venezuela
Almirante (2)
Abaixo a invasão! Chefe Almirante dos EUA visita o Brasil para organizar intervenção na Venezuela
Almirante (2)

Da redação – O almirante imperialista Craig Faller, chefe do Comando Sul dos Estados Unidos, veio ao Brasil nesta segunda-feira (11) para organizar as atividades de intervenção contra a Venezuela pela fronteira de Roraima, sendo recebido pelo ministro golpista das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

Como a própria imprensa burguesa noticiou, os dois conversaram exclusivamente sobre a Venezuela, deixando mais do que claro o golpe imperialista que está sendo articulado em forma de “ajuda humanitária”. O interventor golpista também esteve na Colômbia, onde o posto de “ajuda” já está a postos na fronteira e onde recebeu a devida condenação do Exército Bolivariano.

Segundo as fontes oficiais, também foram abordados diferentes aspectos da “cooperação entre Brasil e EUA”, que vem aumentando desde o golpe contra Dilma Rousseff, organizado pelos próprios EUA exatamente com esse propósito de capachismo aberto. Vale ressaltar também que, sob ordens dos EUA, tropas brasileiras foram enviadas há alguns dias para a fronteira para criar o tal posto de “ajuda”. 

O Almirante Faller ficou uma semana na cidade colombiana de Cúcuta, que junto com o estado de Roraima e Porto Rico – um capacho histórico dos EUA -, abrigará os três “centros de coleta”, como os golpistas gostam de chamar.

Para fechar a caravana de serviçais imperialistas que chegaram à capital brasileira, a advogada María Teresa Belandria, da direita venezuelana, foi nomeada “representante” pelo auto-proclamado “chefe da Assembleia Nacional”, o capacho Juan Guaidó, e veio articular o golpe.

Sobre o posto golpista na fronteira, María disse que começará a funcionar “nos próximos dias” e que a prioridade serão alimentos e remédios que os venezuelanos “precisam com urgência”. É claro, os remédios e alimentos, como bem denunciou Maduro na BBC, são: “os restos desses países”, “uma esmola”; e afirmou também que estão sendo enviados por que os EUA roubaram o ouro venezuelano que compraria remédios e aumentaria ainda mais as grandes cestas básicas do governo eleito para ajudar o povo.

Quem está por trás de toda essa operação são as agência dos EUA, a CIA, e aqui no Brasil, a sede do Comando de Operações Espaciais, em Brasília. Sendo assim, o almirante além de estar no centro de operações da ABIN, irá também ao Rio de Janeiro, onde conhecerá a Base de Itaguaí, centro do programa de desenvolvimento de submarinos da Marinha do Brasil, onde os golpista prenderam o cientista brasileiro que desenvolveu a tecnologia que os EUA vão roubar. 

Para finalizar temos que dizer que, como em 1964, esses enviados dos EUA para o Brasil, estão aqui para articular o golpe militar no próprio território nacional. Na Ditadura Militar passada, esses torturadores vieram organizar cursos de torturas, articulando os cabeças, os “pulso firme” para controlar o período de terror, e assim devem estar agindo novamente.