Menu da Rede

Como o imperialismo usa ONGs para desestabilizar inimigos

Volta às ruas

A vitória do militante anônimo

Atos do dia 29 mostraram a força da militância de base dos setores populares

Manifestação na Avenida Paulista reuniu 80 mil pessoas, segundo as frentes de luta – Foto: Jorge Ferreira

Ainda não caiu a ficha para muitos dos que participaram dos grandes atos de massa do último sábado (29). Foram atos que demonstraram a força dos trabalhadores e que demonstraram que os trabalhadores sentem a necessidade de se mobilizar.

Foram atos dos trabalhadores. Não apenas porque as reivindicações são as mais prementes para as massas populares, como auxílio emergencial, vacinação, emprego e Fora Bolsonaro.

Mas porque foram os próprios trabalhadores e a juventude que organizaram e que tomaram para si os atos. Os mais de 200 atos pelo País surgiram das pressões que as bases sindicais. Militantes se impuseram aos seus dirigentes através de greves, tentativas de greves e atos de rua menores, mas já consideráveis, como os dos dias 31 de março e 1° de maio.

São resultado da mobilização das bases. As frentes de luta sentiram a pressão e decidiram realizar os atos. Mas elas pouco fizeram para que ele acontecesse. O responsável pela realização dos atos é o militante de base, o militante anônimo, não o dirigente político.

Foram as bases que colaram cartazes, distribuíram panfletos, grudaram adesivos, picharam muros, compartilharam os chamados dos atos no WhatsApp, fizeram ligações para convocar mais pessoas. Foram os militantes e ativistas. Os atos, portanto, pertencem a eles.

E sabem muito bem disso. As manifestações em todo o território nacional foram predominantemente jovens. Logicamente que havia sindicalistas, dirigentes estudantis, burocratas. Mas foi visível a sua pequenez em relação às grandes massas anônimas.

As falas no carro de som na Avenida Paulista evidenciaram esse fato. Os dirigentes, que não eram do primeiro escalão da esquerda, falaram. E as massas não os acolheram como era de se esperar. Foi nítida a falta de sintonia entre os dirigentes e as bases.

Uma das poucas vezes em que as massas no asfalto se sintonizaram com os dirigentes no palanque foi durante a fala do companheiro Antônio Carlos Silva, da direção nacional do PCO. Isso porque ele condenou a política do “fique em casa”, chamou a manter e ampliar as manifestações de rua e falou da necessidade de lutar pela candidatura de Lula.

É esclarecedor o fato de as massas terem se sintoniza com a fala do PCO. Esse é justamente o partido que representa os militantes de base, anônimos, aqueles que desde o impeachment de Dilma estão tentando ser ouvidos, exigindo o rompimento das alianças com a burguesia, da crença na direita “democrática”, da formação de uma unidade entre os trabalhadores da cidade e do campo, entre as massas populares, e não com a direita, para derrotar o fascismo.

Por isso os atos também foram uma grande vitória do PCO. Uma estrondosa vitória política de todos aqueles que realmente lutam pelos interesses dos trabalhadores. Pois a volta dos grandes atos de rua é o que o PCO e a militância de base de todo o País estava exigindo, como única forma de derrotar Bolsonaro e o regime golpista de conjunto.

E esse movimento pode e deve continuar, ampliando as mobilizações para se formar um enorme movimento de massas até a queda de Bolsonaro, da ditadura golpista e da construção de um governo das bases, dos anônimos. Um governo dos trabalhadores.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.