A situação desesperada do imperialismo: Trump ameaça o Irã pelo Twitter

trump cabelo esvoacante

Da redação – O presidente dos EUA, Donald Trump, é reconhecido por suas mensagens infantis no Twitter. Dessa vez o alvo do esbravejante mandatário foi o presidente do Irã, Hassan Rouhani, e o próprio Irã de conjunto. Em caixa alta, como os coxinhas da Internet aqui no Brasil, Trump escreveu, dirigindo-se diretamente a Rouhani: “JAMAIS AMEACE OS EUA NOVAMENTE OU VOCÊ SOFRERÁ CONSEQUÊNCIAS QUE POUCOS SOFRERAM ANTES NA HISTÓRIA”. Trump não deixou claro que consequências seriam essas, deixando no ar que poderia até mesmo ser uma bomba atômica.

Um dia antes, o Secretário de Estado Mike Pompeo proferiu uma palestra em Washington apoiando as manifestações contra o governo que têm acontecido no Irã, provavelmente alimentadas pelo próprio imperialismo. Apesar da agressividade do governo norte-americano contra os iranianos durante o governo Trump, o tom dos norte-americanos demonstra um certo desespero do imperialismo diante da situação no Oriente Médio.

Os EUA não conseguiram derrubar Bachar Al Assad na Síria, não conseguiram estabilizar a situação no Afeganistão e no Iraque. A situação no Oriente Médio está saindo de controle, enquanto o próprio Irã está conseguindo ampliar sua influência na região, por meio do apoio ao próprio Assad, ao Hezbollah no Líbano e aos Houthis no Iêmen. O avanço do Irã compromete a posição da Arábia Saudita, aliada dos EUA e principal pilar de sustentação do domínio imperialista no Oriente Médio. Enquanto Trump sobe o tom das ameaças, a verdade é que a situação dos EUA é cada vez mais desesperada. Por outro lado, justamente por isso é possível que o imperialismo se torne de fato mais agressivo e perigoso devido à crise de sua dominação.