Menu da Rede

O voto impresso é um direito democrático dos eleitores

Um novo 2013 não

A quem interessa que a direita participe dos atos?

Mesmo com gigantescas manifestações, esquerda pequeno burguesa procura ir a reboque da direita e repetir os erros de 2013

Partidos como PCdoB e PSOL estão na linha de frente da conciliação e da traição do movimento – Foto: reprodução

Publicidade

As grandes manifestações que ocorreram nos dias 29 de maio e 19 de junho surpreenderam a esquerda e pressionaram o governo do fascista Jair Bolsonaro e a burguesia no seu conjunto. No entanto, ainda não serviram para colocar a esquerda pequeno burguesa nos eixos e eliminar de vez a política de ir a reboque da burguesia para derrotar os golpistas no país.

Selecionamos dois artigos aqui para mostrar que mesmo com grandes mobilizações há uma tendência perigosa de uma parte da esquerda pequeno burguesa em ir atrás de elementos da direita que não mobilizam ninguém, não têm apelo popular e muito menos têm possibilidade de derrotar a extrema direita. Um deles é do colunista do Brasil 247, Daniel Samam. Daniel Saman é Coordenador do Núcleo Celso Furtado (PT-RJ), membro do Instituto Casa Grande (ICG) e membro do Coletivo Nacional de Cultura do Partido dos Trabalhadores (PT), e no seu artigo “Para derrotar o fascismo à brasileira, o #ForaBolsonaro tem de ser de todos” defende abertamente que é decisiva a participação da chamada “centro-esquerda” no movimento de fora Bolsonaro.

Segundo Saman, “Enquanto a esquerda se encontra mais organizada, o centro e a direita não-bolsonarista permanecem ainda desarticuladas. Uma articulação da esquerda com esses pólos é decisiva para fazer frente a Bolsonaro, que recorre à retórica contra o comunismo, tentando caracterizar as manifestações contra ele como manifestações exclusivamente de esquerda. Se ele conseguir emplacar essa narrativa, já era. Portanto, o #ForaBolsonaro tem de ser uma manifestação de todo o campo democrático”.

Caminhando ao encontro dos interesses da direita golpista

Essas colocações do colunista do Brasil 247, que são as mesmas de uma parcela significativa das direções das organizações da esquerda pequeno burguesa e dos parlamentares, vão ao encontro dos interesses da burguesia que procura de todas as maneiras inserir a direita nos atos pelo fora Bolsonaro. A imprensa golpista, como a Folha de S.Paulo, publicou um artigo fazendo propaganda que os atos deveriam ser de todos que são favoráveis ao impeachment de Jair Bolsonaro e que os atos apenas com a esquerda e Lula são favoráveis ao presidente fascista. Em outro artigo, chegou a colocar que os eleitores de Jair Bolsonaro “arrependidos” não comparecem ao ato porque não gostam de Lula e do PT. O Movimento Brasil Livre (MBL) também disse que não se sente a vontade para ir aos atos mesmo sendo favoráveis ao impeachment de Bolsonaro.

A principal articuladora do golpe e principal responsável pela situação atual, a Rede Globo, prepara a tomada das manifestações sob a orientação de “resgatar” a bandeira do Brasil do bolsonarismo. Fazem ampla campanha para tornar os atos verde-amarelos para que a direita se insira nas manifestações e repita o que ocorreu em 2013, quando as manifestações contra a repressão e violência policial foram raptadas pela direita, que expulsou as organizações de esquerda, para serem utilizadas para o golpe que derrubou Dilma Rousseff e para eleger o próprio Bolsonaro.

Um dos maiores equívocos da esquerda pequeno burguesa

Essa política que está sendo imposta para todo o movimento de luta contra o golpe e pelo fora Bolsonaro e todos os golpistas pela esquerda pequeno burguesa, como o PSOL e o PCdoB, pode acabar com todo o movimento de luta contra a direita. Isso porque poderá inserir sabotadores da direita nas grandes manifestações que ocorreram nos dias 29 de maio e 19 de junho, que encheram as ruas de organizações de esquerda e representantes dos trabalhadores e mostraram que é possível sair às ruas para derrotar Jair Bolsonaro.

A direita golpista que se diz ‘contra’ Jair Bolsonaro não consegue mobilizar ninguém nas ruas e no parlamento já vimos que a oposição é da boca pra fora, ou seja, meramente em palavras para fazer propaganda eleitoral. Na prática, não querem a saída de Bolsonaro e muito menos do fim da sua política, apenas procuram “desgastar” Bolsonaro para obter ganhos individuais e eleitoreiros. A maioria parte dos parlamentares, inclusive, está do lado de Bolsonaro neste momento.

A política de se unir à direita que apoiou o golpe e que seria “arrependida” por apoiar Bolsonaro é uma maneira de sabotar abertamente os atos e permitir a mesma política que expulsou a esquerda das manifestações em 2013 e colocou grupos fascistas como o MBL e Vem Pra Rua na dianteira das manifestações.

É uma política de colocar centenas de milhares de pessoas que estão nas ruas a reboque da direita golpista e da burguesia que procura ficar no controle da situação política apesar da enorme crise que se estabelece no país.

Nada de direita, convocar os trabalhadores às ruas

A direita golpista nas manifestações é o caminho para a derrota das mobilizações contra o fascismo. Em vez de ficar a reboque da burguesia e de organizações da direita, é preciso ampliar os atos e que as organizações de trabalhadores façam uma convocação massiva em suas bases para ir às ruas.

A CUT deve colocar todo seu aparato sindical e ir de fábrica em fábrica convocando e chamando os trabalhadores para irem às ruas contra Bolsonaro e toda a direita golpista. O mesmo vale para o MST, que possui centenas de milhares de trabalhadores sem terra pelo país, assim como outras organizações de moradia ou luta pela terra.

Há uma gigantesca tendência à mobilização e é preciso aproveitar o momento para derrotar Bolsonaro com o povo na rua, milhões de brasileiros, de vermelho. A direita não é bem-vinda. Os inimigos do povo não são vem-vindos.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.