A prisão de Lula é um aspecto central da situação política

160220191803

A Análise Política da Semana, apresentada neste sábado, dia 16/2, teve início com um recado para o Partido: o companheiro Rui Costa Pimenta mostrou, diante das câmeras, um exemplar do jornal Causa Operária, recebido por um intermediário de Curitiba (PR), com um autógrafo do ex-presidente Lula.

A ocasião foi propícia para reiterar que o PCO se mantém incondicionalmente na campanha em defesa da liberdade do Lula. Pois a sua prisão representa um dos maiores ataques contra os trabalhadores brasileiros e contra toda a população do país.

O companheiro Rui também anunciou que está sendo organizada uma nova campanha em defesa do ex-presidente. Essa campanha tem a pretensão de obter maior alcance do que nas vezes anteriores: seja com a maior produção e distribuição de materiais impressos, seja com maior divulgação por meios virtuais.

O problema da prisão de Lula é um aspecto central da situação política. De nada adiantaria terem dado o golpe que derrubou Dilma Rousseff para depois se permitir com que a figura política mais popular do país ganhasse as eleições e tomasse posse. Era necessário que a burguesia se utilizasse de uma série de arbitrariedades para perseguir e colocar na cadeia o ex-presidente, condenando-o sem provas e à margem da lei, para “dar um acabamento institucional” ao golpe.

Portanto, um dos aspectos centrais da intervenção política para o próximo período é a luta pela libertação do ex-presidente Lula. Ela tem um aspecto essencial pelo fato de, mesmo sendo preso, ele representar o polo oposto do atual governo Bolsonaro e do regime político de características ditatoriais que pouco a pouco está sendo implantado no Brasil.