Siga o DCO nas redes sociais

Milícia da direita
A PM sempre foi uma milícia fascista e é usada pelos bolsonaristas
A PM não está se tornando uma milicia nos moldes cariocas, sempre foi e agora está se sentindo a vontade para fazer o que quer
policia rondonia
Milícia da direita
A PM sempre foi uma milícia fascista e é usada pelos bolsonaristas
A PM não está se tornando uma milicia nos moldes cariocas, sempre foi e agora está se sentindo a vontade para fazer o que quer
A PM é uma força de repressão contra a população. Imagem: reprodução.
policia rondonia
A PM é uma força de repressão contra a população. Imagem: reprodução.

Após o episodio de confronto entre o senador Cid Gomes (PDT-CE) e policiais militares em greve que resultou na tentativa de quebrar um piquete de policiais e o senador baleado resultou em diversos questionamentos sobre a Polícia Militar estar sendo tomada pelas milícias ao estilo do Rio de Janeiro.

A ideia propagada pela imprensa golpista e setores da esquerda é de que um pequeno setor descolado da PM está realizando essas ações ou que esteja ocorrendo a “milicialização” da corporação nos moldes cariocas.

As duas afirmações são totalmente falsas. Não está ocorrendo um processo de transformação da PM em milícia, pois a polícia militar sempre foi uma milícia organizada pelo Estado e pela direita para atuar de maneira “fora da lei”.

Um excelente exemplo são as tropas de elite da PM, como o BOPE e a ROTA, que sempre foram grupos de extermínio dentro da corporação e atuação abertamente ilegal com o lema “o que deus cria, a ROTA mata”. Ou seja, sempre foram milícias de governos da direita e elementos da extrema direita.

Tem que ficar claro para a esquerda e os militantes progressistas que a Polícia Militar é e sempre foi a milícia e vice versa.

 

Greve da PM sempre foi usada contra a esquerda

 

As greves de policiais militares sempre foram controladas pela extrema direita e foram utilizadas para atacar governos de esquerda ou que não são de extrema direita. No ano passado, a Polícia Militar do Rio Grande do Norte tentou organizar uma greve contra o governo da governadora Fátima Bezerra, do PT e tentou desestabilizar o governo.

Numa pesquisa salarial entre policiais militares, observamos que os salários dos policiais cearenses não são os mais baixos da categoria. Temos os seguintes salários:

No Rio de Janeiro um salário de soldado é de R$ 2.909,50, São Paulo é de R$ 3.034,05, Goiás R$ 1.500,00, Espírito Santo R$ 2.778,43 e Ceará R$ 3.134,58. Os salários dos policiais cearenses são maiores que os estados controlados pela direita tradicional de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Goiás.

Apesar das condições melhores de salários e as condições serem muito parecidas, em estados controlados pela direita não há nenhuma situação parecida com o Ceará. É claramente uma greve para atacar o PT e a esquerda.

 

É preciso extinguir a PM

 

Como vimos, nem mesmo os governadores da esquerda controlam a polícia militar porque esta foi criada e selecionada para atuar como milícia em defesa da direita e contra a população pobre e trabalhadora.

A PM não está se tornando uma milícia, sempre foi e o que ocorreu é que com a subida de Bolsonaro a presidência e seu estímulo a atuação violenta da PM, os policiais militares estão se sentindo a vontade para cometer as maiores barbaridades como estamos vendo no dia-a-dia.

É uma instituição que nem cabe a desmilitarização porque está há anos selecionando elementos da extrema direita para a eficiente repressão contra o povo. Não é a toa que estão cada vez mais à vontade com o governo Bolsonaro.

É preciso pedir e lutar pelo fim da Policia Militar!