HAMBURGUER_1
SHARE
COMANDO DE GREVE

Mais uma prova de que a burguesia trabalha para rifar Lula

A lição dos mestres

A perseguição do Judiciário aos professores que não querem morrer

No país do futebol, professores de todo país são obrigados a driblar justiça e governo, além do covid numa partida de vida e morte

Professores ensinam cidadania – https://www.flickr.com/photos/bloco_de_esquerda/15091102459/in/photolist-oZxQZH-whL5Fo-wX9Umq-xdZvMJ-xfiWLD-whT5E6-whJ2vE-wXhCNM-whKn3J-wX9Vu7-xdYbA9-whFTPw-whQRRe-wX6mNS-whL4QL-whUh72-xdYpjq-xcpTN5-xcpSyb-whGSQ5-wX7ekA-wX6utS-wX6ccE-wX6iFu-whPeHp-wXbJ7z-xfc1jK-xffamB-xck9nL-xfcWAF-wX1LQj-xcneSj-whNkTH-xckaP3-whDeuQ-wX2GiS-whEr4Q-xffefZ-xeEG8P-xfdZxa-whMaNz-whDpwd-9GXET1-9GXET7-saiSGN-aEcaNo-jqtB5w-jqtAWq-jqtzFE-jqrBfr

A iminente tragédia da terceira onda pode ganhar um impulso gigantesco, pois professores estão sendo pressionados por tribunais, gestores e parlamentares a voltar às escolas e retomar as aulas presenciais. As datas variam de acordo com Estados e municípios e o jogo é sujo.

SC: no lugar de vacinas, “planos”

No dia 19/05, em Florianópolis, o TJSC determinou pagamento de multa diária de R$100 mil ao Sintrasem – Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Florianópolis, enquanto declara em sua decisão que o interesse dos professores contraria o interesse da comunidade de alunos florianopolitanos.

Durante a pandemia mais mortal do século ela também diz não entender o motivo dos professores e servidores não estarem muito dispostos a retornar às atividades, apesar da sentença ter sido baixada em sessão virtual.

Aparentemente todo mundo estaria muito preocupado com o desenvolvimento mental/intelectual das crianças no Tribunal, ao contrário dos “malvados”  servidores públicos da Educação que estaria estranhamente interessados na vacinas e na preservação das suas vidas e da coletividade. Complementa o discurso um plano sanitário da Secretaria de Edução pra contenção do vírus nas escolas, que diante da realização, nesta quinta (27), de audiência de conciliação com o MPSC – Ministério Público de Santa Catarina, a Prefeitura e o Sintrasem, declarou – por meio do próprio prefeito  – que teria um plano pra conter o vírus e garantiu EPI’s pra professores e alunos.

Nesse “plano”, a vacina fica pra depois, junto com a possibilidade de um ambiente escolar seguro pra todos envolvidos.

AC: sem saber o que acontece justiça ataca

No Acre a justiça também quer acabar com a greve e acatou um pedido do governo. Em sua decisão o Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) alega, baseado em notícias e na fala da presidente do SINTEAC, que 90% dos trabalhadores aderiram a greve e que isso ”viola providência imposta pelo artigo 11 da lei 7.783/89” para obrigar os servidores, através de multa de R$ 10.000/dia a voltar às salas de aula.

Segundo a presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento:

“Pelo visto, sequer foram até as unidades para averiguar como anda a greve. Uma vergonha para o Estado, além de injustiça e covardia para com os trabalhadores”

O número que ”violaria a providência imposta pelo artigo 11 da lei 7.783/89” representa a porcentagem de adesão das escolas e não dos trabalhadores, ou seja, infelizmente, nenhuma lei chegou a ser descumprida. A greve continua e a busca do magistrado por outra lei pra acabar com a greve histórica no Acre também.
Além da vacina a cobrança é pelo cumprimento das promessas de auxílio pras despesas geradas pela modalidade de ensino a distância, melhores condições de trabalho, ajustes de salário e da tabela de plano de cargos e carreiras.
Algumas cidades do AC alcançaram 100% de adesão das escolas à greve. Essa alta adesão demonstra o óbvio, apesar das ”garantias” oferecidas pelos gestores as condições são precárias demais na ponta.

MT: governador quer retorno com 100% de ocupação das UTIs

Por todo País, a Educação resiste ao retorno presencial, no dia 14/05 em Mato-Grosso o governador marcou a volta as aulas. O Sindical dos Trabalhadores em Educação (SINTEP-MT) é contra o retorno antes da vacinação de todos envolvidos na educação pública e pode deflagrar greve dia 31/05, se não houver revisão dessa data.

O governador havia vetado um trecho da lei que garantia a vacinação dos professores, e também trechos que tratavam da ventilação dos ambientes. O veto foi derrubado no parlamento, de forma que os professores já teriam supostamente garantida a vacina; então – segundo o governo – tudo bem ir voltando logo, enquanto isso. Vacinação de professor é depois da polícia por aqui, claro. O aumento na ocupação dos leitos hospitalares devido a covid  dispara e, junto com a decisiva mobilização do setor podem ser fatores que levarão a uma revisão das datas.

É importante ressaltar o desempenho desastroso do governo Bolsonaro e de todos os governos da direita, incluindo os “científicos”,  que causou centenas de milhares de mortes desnecessárias são parte de uma política consciente dos governos capitalistas de “deixar o povo morrer”, cortar gastos etc. o que só pode ser enfrentado com uma mobilização geral dos trabalhadores da Educação e de toda a Comunidade Escolar.

É preciso se apoiar nas tendências de luta que se expressam pelo País a fora, e nas mobilização do dia 29/5, para exigir da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE), dos Sindicatos e das entidades estudantis (UNE, UBES etc.) uma mobilização nacional contra o crime da volta às aulas sem vacinação de todos.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.