Bielorrússia
Imperialismo cria mais um Guaidó para o leste Europeu, mas não tem apoio do povo
29530726-696x461
A golpista Maria Kalesnikava | Foto: Reprodução
29530726-696x461
A golpista Maria Kalesnikava | Foto: Reprodução

Mais uma vez, a imprensa burguesa cria mais um Guaidó, agora, para a Bielorrússia.

No dia 8 de setembro, a líder da oposição ao governo, Maria Kalesnikava, foi detida quando tentava deixar o país irregularmente. E para não perder o costume, a mídia que está a serviço do imperialismo brinda a audiência mundial, apresentado o caso de maneira totalmente midiática, tentando mostrar que a “pobre coitada “oposição do governo bielorrusso, tem sofrido uma “grande repressão”. 

Existem veículos que tem propagando a notícia de forma tão aberrante e falaciosa, ao ponto de dar a manchete “Líder oposicionista Maria Kolesnikova foi agarrada na rua e desapareceu após ser empurrada para dentro de um furgão”, com a imagem em destaque de um homem que não tem nada a ver com o fato, sem os créditos das fotos e sem informações. Mas imagens de toda essa “repressão” que divulgam, nenhuma. O que temos, são os veículos de comunicação, capachos do imperialismo, transmitindo a notícia de que Kalesnikava foi sequestrada,e, algumas correntes apontado até a KGB como responsável do “sumiço” da opositora ao governo. 

Antes da fuga da ativista política, a mesma acreditando que teria apoio da população – já que dizem que o povo está sendo tão reprimido – apareceu em uma manifestação popular e foi claramente hostilizada pelo povo, que se mostra abertamente contra mais esse golpe imperialista que tentam fazer contra a Bielorrússia. Esse fato, sim, está devidamente registrado e o vídeo circula pela internet, mostrando a “Guaidó da Bielorrússia”, sendo expulsa do ato, pelo povo. 

Depois do tal “desaparecimento”, Kalesnikava – com uma interpretação digna dos roteiros de Hollywood – aparece na fronteira com a Ucrânia, rasgando o seu passaporte e jogando os pedaços aos ares, dizendo que tinha sido rasgado naquele exato momento – um documento de 36 páginas, com capa – demonstrando que Kalesnikava, ou tem uma força digna de uma heroína dos grandes estúdios de super-heróis, ou a mesma mente descaradamente. 

Kalesnikava tem imputado sobre si, processos de golpismo, por conspirações contra o seu próprio país, coisa que qualquer país sério faz, contra pessoas que conspiram contra a sua própria pátria, a serviço de outra nação e/ou interesses. 

Após a prisão da conspiracionista, não houve sequer, um ato do povo repudiando a ocorrência. 

A verdade, é que o imperialismo conseguiu mais um testa de ferro, agora na Bielorrússia, mas essa tentativa de golpe não tem apoio popular e, isso mostra que a oposição não tem respaldo popular real.

Temos como exemplo, aqui no Brasil, a prisão de Lula. Quando tal fato ocorreu, houve uma mobilização popular gigantesca em todo o país, que é infinitamente maior que a Bielorrússia. Outro exemplo, temos o golpe na Bolívia, onde houve fortes protestos por parte da população, inclusive em São Paulo, onde tem o maior número de bolivianos fora da Bolívia. E para concluir com os exemplos, temos a Venezuela, onde o povo deteve a ação de mercenários, que a mando do governo norte-americano, tentou tomar de assalto o país e praticar um golpe – Venezuela que é outro país vilipendiado por essa imprensa golpista, como seu fosse uma ditadura, mas foi o próprio povo que deteve a intervenção imperialista no país. 

Essa imprensa golpista não tem a mínima preocupação com ditaduras, porque se fosse esse o caso, os países imperialistas jamais teriam fortes alianças com a Arábia Saudita, que é a teocracia mais brutal que se tem notícias.

A verdade, é que a  Bielorrússia é um forte aliado de Moscou, o que não agrada em nada a burguesia mundial, que está em uma imensa campanha anti-Rússia, uma vez que o imperialismo, em decadência total, vê na Rússia e na China, potências regionais que ameaçam a dominação imperialista.

Relacionadas
Send this to a friend