A nossa luta é para ser comemorada! Todos bem-vindos ao reveillon do PCO em Minas Gerais!

celebrado-o-primeiro-reveillon-do-pco-na-bahia

A partir deste ano, também em Belo Horizonte vamos ter a já tradicional festa de reveillon do Partido da Causa Operária, famosa em São Paulo e Brasília pela mesa farta, organização caprichada e toda a conhecida dedicação de sua militância em sempre buscar proporcionar o melhor para todos os companheiros de luta.

 

E se temos algo a comemorar juntos, é justamente isso: a força de nossa luta!

 

2018 foi mais um ano marcado pela luta do povo contra seus opressores, quando nem os diversos golpes com que a burguesia buscou atacar as massas foi suficiente para gerar abatimento ou abandono da luta.

 

Muito ao contrário, a intensificação da luta de classes está produzindo um contínuo amadurecimento da militância e do povo em geral, que cada vez mais reconhece a importância e a necessidade de organizar uma política de fato revolucionária e operária, mobilizando um número cada vez maior de companheiros sem medo de enfrentar o golpe e o fascismo que ele alimenta.

 

Por isso, este ano muitas pessoas que nunca militaram procuraram o PCO e os diversos comitês que lutam contra o golpe, diante da lucidez política recém adquirida segundo a qual não podemos mais ser simples instrumentos passivos nas mãos da burguesia, reféns de todo tipo de manipulação, mas, ao contrário, temos que nos organizar, e de forma totalmente independente desta mesma burguesia e do estado burguês, para construirmos juntos a defesa concreta e efetiva dos interesses populares.

 

E este foi o motor do grande crescimento do Partido da Causa Operária em Belo Horizonte e em Minas Gerais, com novas células sendo organizadas, muitos companheiros se aproximando, um expressivo crescimento do número de filiados, e um conjunto cada vez mais expressivo de simpatizantes que a cada dia se aproxima mais do partido.

 

Com a força coletiva de todos estes companheiros de luta, a política revolucionária mineira teve presença marcante em todos os grandes atos da luta contra o golpe, impulsionando a resistência à prisão política de Lula, lutando por sua candidatura à presidência, denunciando duramente a fraude nas eleições, e, agora, impulsionando o Fora Bolsonaro que deixa clara a completa ausência de base popular desse fascistóide.

 

Foi marcante a presença mineira na 1a. Conferência de Luta Contra o Golpe, onde toda a garra militante dos companheiros dos comitês de luta e de movimentos sociais de Belo Horizonte, ajudaram a impulsionar a firme decisão em não arredar pé da candidatura de Lula e ir para Brasília mostrar aos golpistas do TSE que se eles levassem a frente as manobras para impedir o registro dessa candidatura, as consequências seriam violentas e inevitáveis.

 

E de fato, a importância do ato de Brasília, no dia 15 de agosto, onde o PCO se colocou claramente entre as principais forças políticas presentes, foi o de mostrar como se faz para vencer o golpe: povo na rua, mobilizado não só como um lobby dócil, à reboque do poder burguês, mas de forma revolucionária, mostrando claramente a força invencível da luta popular quando age de forma independente e organizada.

 

As ações deste ano mostraram também que na guerra de classes, muitas vezes a vitória é mais a disposição para a luta e a ausência de capitulação às pressões da direita, do que eventualmente ganhar uma batalha pontual.

 

E isto porque é na luta que o movimento operário se organiza, e foi exatamente este o motivo de o PCO em Minas conseguir dar um salto em sua organização, que se comprova principalmente pela grande vitória que representa a abertura da sede pública do partido, em local tradicional de encontro da militância de esquerda de Belo Horizonte, no edifício Maletta.

 

E o PCO abriu sua sede em BH sem mudar uma vírgula da tradição de total independência econômica e política do verdadeiro movimento revolucionário operário. Foi feito exatamente como os vitoriosos bolcheviques, sem depender de verbas sindicais, estatais ou qualquer outra fonte de recursos que não aquela obtida pela contínua campanha financeira entre os companheiros conscientes de luta e pela venda militante de materiais de estudo e de divulgação de nossa política.

 

Por tudo isso é que temos muito a comemorar neste reveillon entre os companheiros de Minas Gerais, e vamos fazer também seguindo o mais tradicional estilo bolchevique, com roupas sociais, uma sede caprichosamente preparada, a melhor comida e bebida, espaço aberto para uma confraternização de toda a esquerda de luta, com tudo do bom e do melhor, porque todos nós merecemos, e muito!

 

Por tudo isto, a militância do PCO de Belo Horizonte tem a alegria de convidar a todos os companheiros de luta, para o reveillon do Partido da Causa Operária, em nossa sede pública, no Maletta!