Poder
O povo sofre porque suas lideranças políticas, que deveriam, agora, organizar o trabalhador, estão em quarentena, embaixo da cama.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Povo luta por moradia e abertura democrática, nos anos 1980. |

Os últimos acontecimentos, em escala mundial, especialmente a expansão do contágio do coronavírus, demonstraram que não se deve esperar que os governos tomem medidas efetivas para combater a pandemia e a crise econômica, pois simplesmente não querem fazer isso.

Em primeiro lugar, as vítimas são os pobres, os trabalhadores, gente que a burguesia maltrata desde antes da pandemia. É o povo que os governos burgueses vêm atacando com suas reformas trabalhistas, previdenciárias, etc. Em último caso, faz tempo que a política da burguesia é amplamente conhecida: torturar e matar o povo.
No Brasil, desde o golpe de Estado, os trabalhadores estão sofrendo derrotas após derrotas, em especial por conta da debilidade e capitulação das suas direções sindicais e partidárias.

Com a crise do coronavírus, essas direções recuaram, de fato, e buscaram uma adaptação ao regime dos golpistas, em uma “união” com aqueles que destruíram todos os poucos resquícios de democracia que o regime oferecia. Foi de onde surgiu a política do “#ficaemcasa”, e a conciliação com os assassinos do povo, chegando ao ponto de, em alguns casos, os sindicatos serem oferecidos como puxadinhos dos governos direitistas.

Essa é a principal explicação pelo fato de o povo sofrer tanto ataque e não conseguir reagir, até o momento. Suas lideranças políticas, que deveriam, agora, organizar o trabalhador, estão em quarentena, de portas fechadas, ou, no linguajar mais comum, embaixo da cama.

A experiência do PCO (Partido da Causa Operária) na formação dos conselhos populares mostrou que, como sempre, o povo tem a disposição de lutar pelos seus interesses, e busca todas as formas de fazer isso. Aguarda, por alguns instantes, que suas lideranças tomem iniciativa. Mas, caso nada ocorra, procura resolver seus problemas com as ferramentas que tem à disposição. E o conselho popular é uma saída imediata.

Inicialmente, cumpre um papel de resolver problemas urgentes: máscaras, álcool gel, atendimento de saúde, alimentação. Mas, como se coloca para todos, em seguida surgem os problemas de natureza mais complexa, como a questão da manutenção dos empregos, dos direitos sociais, dos direitos democráticos, enfim, as questões do poder.

É para isto que servem as organizações políticas do povo: para desenvolver a luta contra o Estado e seus mandantes, para colocar em xeque a questão do poder.

O trabalhador, individualmente, não consegue resistir aos ataques da burguesia. É daí que nascem as associações, os sindicatos, os partidos. Sem luta política, não haverá resultado para o povo, a não ser um verdadeiro genocídio, como a burguesia já comprovou estar disposta a levar adiante, em milhares de ocasiões na história do capitalismo.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas