Fascista “arrependida”
A jornalista fascista Rachel Sheherazade tentou se “reciclar” em uma falsa denúncia da fraude eleitoral; basta relembrar alguns momentos da carreira fascista para mostrar a farsa
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
20190731-rachel-sheherazade-1200x812
Filho feio não tem pai | Foto: Reprodução

Nessa semana a jornalista reacionária Rachel Shererazade deu uma declaração, no mínimo suspeita, de que a Lava Jato usou, segundo suas próprias palavras “o Ministério Público e a Justiça usaram do seu poder persecutório para tirar o candidato que, segundo as pesquisas, ganharia a eleição”. A jornalista da campanha fascista do “se tem pena, leva pra casa” tentou se reciclar no programa Segunda Chama, do canal MyNewsapresentado pelo comediante e roteirista do Porta dos Fundos Antonio  Tabet.  

É evidente que a jornalista da Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) tenta apenas se passar por democrática, na manobra de se “reciclar” perante os setores de esquerda oportunistas que constituem a “Frente Ampla”.  De uma forma gaguejante e meio envergonhada, já que seu passo demostra que é uma figura grotesca e extremamente fascista. Um dos maiores marcos da “carreira jornalistica” de Shererazade é a sua campanha extremamente fascista, reacionária e grotesca do “se tem pena, leva para casa”. 

Essa frase foi uma palavra de ordem surgida da boca dessa personagem do SBT, uma espécie de ventríloquo do burguês Silvio Santos e sua família, que recebe o privilégio de ter um meio de comunicação de massas para si.  Na ocasião, a bolsonarista “arrependida” mostrou, o que deveria ser uma denúncia, um linchamento público de uma pessoa pobre esmagada do sistema econômico vigente no País, o capitalismo atrasado do Brasil. Na situação, em 2014, um rapaz negro que havia furtado alguma coisa completamente irrelevante foi humilhado, espancado e imobilizado por uma classe média bárbara, até o momento de ser preso e levado para as masmorras da morte, que são as prisões brasileiras.  

Ficava evidente, nessa reportagem que causou náuseas em diversos brasileiros, porque poderia ser qualquer um ali, e muita alegria e prazer e muitos fascistas, que era uma campanha de tipo fascista que estava em jogo naquela situação. Antes do bolsonarismo, em meio a campanha de calúnias golpista que sofria o Partido dos Trabalhadores todo o dia nesse canal de televisão, que estava sendo impulsionada uma radicalização política da extrema-direita que estava em curso no País. Essa mesma extrema-direita, se tornou o bolsonarismo. E Schererazade foi um pivô do fascismo, da sua propaganda e consequentemente da sua organização no Brasil. É definitivamente esse “jornalismo”, que não passava de uma propaganda para impulsionar os setores golpistas de extrema-direita que seriam as ruas para referendar o golpe de Estado.  

Tanto que a jornalista foi tirada do tabuleiro quando se deu a eleição de Bolsonaro, mostrando que tinha cumprido já seu papel de radicalizar o golpe para a direita e orquestrado o clima político reacionário do País. Feito isto, continuar seria desestabilizar o regime. Peça usada… peça descartada. Agora no momento de descarte, quer se reciclar politicamente.  De uma forma inclusive que escancara a farsa, já que ela conclui com: “está julgando se Lula cometeu ou não crimes, pois não conhece o processo”.   

Quer dizer, não é mesmo uma defesa do Lula, uma denúncia da fraude, passa longe disso. É se passar de democrática para sair do ostracismo onde dificilmente Rachel irá sair. É necessário denunciar a fraude do “arrependimento” dos setores golpistas, com declarações aberrantes como essa.  

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas